sexta-feira, 11 de maio de 2012

3 Perguntas para fazer aos seus jogadores

Já escrevi por aqui, anteriormente, sobre a razão por que as pessoas se tornam mestres de RPG, qual a motivação delas e seus objetivos. De forma resumida, fazemos isso para divertir pessoas, para nos divertirmos com elas com uma atividade lúdica e social. Mas é importante frisar que, primeiramente, os narradores visam agradas seus jogadores.


Uma coisa que sempre tento fazer é saber como melhorar a minha campanha, como deixar meus jogadores mais felizes com ela e como proporcionar mais momentos divertidos para todos. Eu poderia fazer isso tentando adivinhar o que cada um deles gosta mais em um jogo, as cosias que eles não gostam muito de lidar nas aventuras e que acontecimentos eles gostariam que ocorressem na campanha. Mas seria muito difícil acertar o gosto de cada um e um método de tentativa e erro poderia trazer mais problemas do que soluções. Então, por que não perguntar aos jogadores.

Por isso, sempre que eu posso, seja no final da sessão de jogo, ou por email alguns dias depois da última reunião ou alguns dias antes da próximo eu faço três perguntas para os jogadores. Nem todos respondem, não sei se é porque possuem receio de me deixar chateado ou se realmente não sabem o que desejam para o jogo, mas geralmente, um ou outro jogador lhe dará alguma resposta, alguma coisa para você começar a pensar e, quem sabe, modificar algumas coisas na mesa. As três pergunta são as seguintes:

1. O que vocês mais estão gostando no jogo?

Essa é a primeira pergunta que sempre faço. Ela serve para diversas coisas, entre elas saber o que você está fazendo certo (para continuar fazendo), saber que tipo de coisas seus jogadores gostam e até dar uma motivada, já que, de certa forma, seu trabalho está sendo reconhecido. Dependendo do que os jogadores responderem você sabe o que manter no jogo, tomando o cuidado para não repetir muitas vezes os mesmos elementos para que não se tornem repetitivos. Além disso, você começa a entender mais o gosto dos jogadores podendo pensar em variações dessas coisas que eles gostam e pensar em outras formas de introduzi-las no jogo. Não subestime essa pergunta, ela pode te ajudar bastante a manter os jogadores felizes e voltando a cada sessão.

2. O que vocês gostariam que fosse diferente?

Essa é uma maneira sútil de perguntar "o que vocês não gostaram?". A principal função dessa pergunta é descobrir o que não está agradando seus jogadores para que você possa lidar com esse problema antes que ele acabe afastando alguém do jogo. É claro que nem sempre será possível agradar a todos os jogadores e alguns jogadores vão estar insatisfeitos com coisas que outros podem até estar gostando. Sempre tente conversar com os jogadores se houver conflito. Entretanto, sempre que possível e plausível, tente alterar o jogo para que os aspectos que os jogadores não estiverem gostando possam se tornar mais agradáveis ou mesmo desapareça com eles. Assim, você já sabe o que não é uma boa ideia inserir na sua mesa, ou como modificar esses elementos para se adaptar melhor ao seu público.

3. O que vocês gostariam de ver no jogo?

Talvez a minha pergunta preferida, mas a mais difícil de obter resposta. Se algum jogador se aventurar a respondê-la você terá material para produzir futuras aventuras, cenas, batalhas e lugares que já estão, desde o momento atual, despertando a imaginação dos participantes. Com isso você vai ter uma ideia de para onde levar a campanha, que elementos introduzir e o que chama a atenção dos seus jogadores. Quando os outros verem que aquelas coisas que um deles quis que fossem inseridas na mesa, foram, eles começaram a fazer seus próprios pedidos e, com sortem, você não vai precisar arrancar seus cabelos toda semana tentando criar mais aventuras.

Não se acanhem de fazer essas perguntas com medo de estarem sendo chatos. Muitos jogadores nunca foram ouvidos por seus mestres e essa possibilidade de terem uma influência na campanha pode deixá-los surpreses e satisfeitos. Eles saberão que você está disposto a ouvi-los e criar algo junto com eles.

Além dessas perguntas, ou no lugar delas, alguém tem outras ideias sobre o que perguntar para os jogadores para obtermos um retorno sobre nossas mesas?

Se você gostou da postagem, visite a página do Pontos de Experiência no Facebook e clique em curtir. Você pode seguir o blog no Twitter também no @diogoxp.