sexta-feira, 17 de abril de 2015

1d12 consequências ao se ler o grimório de um outro feiticeiro


Um dos mais comuns objetivos de magos e feiticeiros iniciantes e ambiciosos é colocar as mãos sobre antigos grimórios de feiticeiros de outrora, cheios de segredos e magias esquecidas nas era atuais. Eu mesmo admito usar este tipo de atrativo diversas vezes para motivar os personagens dos jogadores a embarcar em uma aventura que, de outra forma, não os atrairia tanto (é sempre bom ter um motivo mais pessoal para explorar uma ruína antiga e perigosa).

Sem dúvida, estes tomos de magia são mais valiosos do que qualquer quantidade de moedas de ouro, já que, em regra, o conhecimento da feitiçaria não está a venda facilmente. Por outro lado, estudar as escrituras de feiticeiros antigos, alienígenas e Reis-Bruxos podem submeter as mentes "normais" e humanas dos personagens dos jogadores a coisas que elas não estão preparadas para absorver. Ademais, a metodologia cada conjurador é diferente e uma magia que deveria funcionar de um jeito quando você aprende ela acaba sendo alterada pelos rituais inusitados do feiticeiro dono do grimório. A tabela abaixo fornece algumas ideias para consequências em se estudar magias em livros de feitiços antigos de outros feiticeiros.

quarta-feira, 15 de abril de 2015

Revistas de RPG Old School

Uma coisa que volta e meia e vejo a galera se lamentar hoje em dia é a falta de revistas de RPG que você possa ler regularmente, com material novo produzido que, de certa forma, é diferente daqueles que você encontra em livros. Geralmente são coisas mais rápidas e customizáveis e tem um "quê" de meio home-made que dá um gostinho caseiro para a coisa e se encaixa muito bem em muitas mesas de jogo.

De fato, aqui no Brasil, não tem nenhuma revista regularmente publicada de RPG em atividade (ou tem?). No entanto, a internet nos coloca ao acesso de algumas coisas que rolam lá fora e que podemos ou baixar gratuitamente ou pagar alguns poucos dólares pelo PDF! Algumas poucas ainda possuem versões impressas que podem ser adquiridas pelos mais entusiastas. Como eu sou um apaixonado por RPG Old School, a maioria das que eu citarei neste artigo se voltam para este estilo de jogo, mas tenho certeza que há outras revistas para outros RPGs por aí, basta procurar.

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Reporte de Campanha - Edge of the Empire - Complicações por todos os lados - Parte 3 e 4

Primeiramente, queria pedir desculpas aos jogadores da campanha de Edge of the Empire que jogam aqui comigo pela irregularidade dos jogos e por eu não ter feito o reporte da terceira sessão (e por ter demorado para fazer o da quarta). A vida anda meio corrida e como tivemos muitas dificuldades para marcar outra sessão, acabei sempre deixando para depois este trabalho de escrever o que aconteceu até então. Depois, pedir desculpas para a galera que estava acompanhando os reportes deste jogo por ter perdido o ritmo e ter demorado tanto para postar a continuação.

Mas as desculpas não param por aí. Por causa do grande intervalo entre os jogos e não ter feito o reporte da terceira sessão antes da quarta, acabei esquecendo um monte de coisas, perdi anotações e os próprios jogadores esqueceram boa parte do que estava rolando. Na quarta sessão, então, tivemos que fazer uma reconstituição dos fatos e preenchimento das lacunas do que rolou na terceira para seguirmos em frente. Parte da galera até quis começar do zero uma outra campanha (até porque muita gente saiu do grupo e os que ficarem tem personagens bem parecidos, todo mundo é assassino quase), mas nós seguimos em frente.

sábado, 11 de abril de 2015

Rolando habilidades ladinas - Outras opções


Cada classe de personagem icônica dos jogos de fantasia inspirados em D&D tem habilidades única essenciais para o sucesso do grupo mas uma delas, em especial, tem habilidades em que, nem sempre, sabe se foi bem sucedida ou não, e acaba dependendo do mestre de jogo para rolar os dados e decidir como interpretar os resultados.

O Ladrão é um tipo de personagem que tem diversas habilidades que funcionam de maneira peculiar, onde ele nem sempre sabe se conseguiu realizar sua ação de forma efetiva ou não e, por causa disso, é geralmente o mestre de jogo que realiza a rolagem para definir este sucesso ou esta falha. Apesar deste tipo de resolução geral uma certa tensão e expectativa, há outras formas de fazer isso que podem gerar ou ainda mais tensão ou forçar o jogador a pensar sobre outras maneiras de realizar o que deseja e valorizar seus conhecimentos de ladinagem.

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Últimos dias para garantir BASH, um RPG de Super Heróis no Brasil!

A Editora Pensamento Coletivo está trazendo pra o Brasil (além de outros títulos legais como o Despreparado?) está com um financiamento coletivo para publicar o RPG BASH - Ultimate Edition, um RPG simples, rápido e divertido de super-heróis inspirado nos desenhos animados tipo aqueles dos anos 90 que víamos nas manhãs antes de ir pra escola!

Confesso que não sou profundo conhecedor do sistema, mas só de ver que ele tem aquela tabela colorida de resoluções de ação como o Marvel Super Heroes da TSR já me deixa com o coração amolecido. No site do financiamento tem uns vídeos bem legais falando do jogo feito por várias pessoas e acho bem interessante dar uma olhada.

Segue abaixo um release do lançamento:
Quem nunca sonhou em ser super-herói?! Pois é, agora você PODE! 
Está chegando ao mercado brasileiro o BASH!, um sistema de RPG baseado nos desenhos animados dos anos 90-2000, rápido, fácil e dinâmico, onde você poderá participar das mais incríveis aventuras, enfrentando inimigos lendários, e tudo isso junto aos seus amigos

terça-feira, 7 de abril de 2015

Reporte de Campanha - Caçadores de Emoções no DCC RPG - Sessão 14

Semana passada foi semana santa e por um imprevisto eu não poderia jogar na quarta-feira. Sendo assim, marcamos o jogo emergencialmente no nosso antigo horário às segundas e passamos pelo nosso antigo problema de atraso. O jogo começou bem tarde, se não me engano às 21:00 e tínhamos que parar às 22:30.

Começamos pelo drama dos pobres 4 personagens que passaram pelo portal antes do Capitão Quen limpar o sangue na runa e fechar a passagem, conforme ocorreu na sessão anterior. Do outro lado, seis piratas os aguardavam com seus sabres na mão. Assim que viram a imagem de pessoas que não eram do seu bando atravessando o portal, atacaram. Foi um massacre. A primeira rodada foi surpresa e apenas um dos personagens dos jogadores passou em um teste de reflexos para poder agir também. Na segunda rodada, três dos quatro já estavam no chão sangrando e o último, ferido, aproveitou o sangue no chão (que abriu o portal novamente) para fugir dali.

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Aplicativo para facilitar a vida do mestre - Index Card

Durante este final de semana, retomei a minha mesa de Star Wars - Edge of the Empire que estava parada há um bom tempo (nem sei exatamente quanto). O jogo rola aos domingos, em teoria de 15 em 15 dias, mas final de semana sempre é complicado e volta e meia alguém não podia jogar, tinha festa de aniversário, alguém viajava e tal. Mas enfim, voltamos este domingo e, se tudo der certo, marcamos uma outra sessão este mês ainda.

Mas o problema maior durante a sessão foi outro. Depois de tanto tempo sem jogarmos, esquecemos muito do que tinha acontecido, o que os personagens estavam fazendo, para onde iriam, com quem tinham falado e essas coisas. Ok, eu admito que boa parte desta culpa é minha por não ter perdido as anotações e não ter feito o reporte da última sessão aqui no blog, mas os jogadores também estiveram nela e não se lembravam direito (e nós esquecemos de ler o reporte das outras sessões que estavam por aqui também). No final, nós demos um jeito. Reconstituímos o que lembrávamos, anotamos essas coisas e preenchemos as lacunas com informações novas (ou não) que fazia sentido para continuarmos de onde paramos.