sábado, 2 de janeiro de 2016

Magia para DCC RPG - Sangue Vivo

Seguindo com os preparativos para a publicação do Volume I do Crônicas de Bruxos & Bárbaros para DCC RJ, hoje trago mais uma magia no clima de Espada e Feitiçaria para o blog. Voltamos a temática do sangue, vida e vampirismo para caracterizar o patrono vampírico que será incluído no livreto. A próxima magia será o apogeu da ligação com esta entidade, permitindo o conjurador a se transformar em uma criatura vampírica independente e poderosa.

Já a magia de hoje permite que o bruxo crie criaturas vivas a partir do sangue de outras, criando servos, guardiões e assassinos sinistros. Nos resultados mais baixos, este feitiço permite criar, utilizando o sangue ainda fresco de um cadáver, criaturas de poucos dados de vida, possuindo características únicas e especiais ligadas à sua natureza sinistra. O sangue das vítimas é possuído por espíritos demoníacos servos do lorde vampírico. Nos resultados mais elevados, o conjurador é capaz de gerar cópias de sangue de criaturas vivas, as enfraquecendo e fazendo elas enfrentarem a si mesmas!

Sangue Vivo

Nível: 2
Alcance: 6m
Duração: Variável
Tempo de conjuração: 1 rodada
Jogada de Proteção: Nenhuma
Descrição
O Lorde Vampírico concede ao conjurador o auxílio de espíritos malignos que imbuem o sangue de vítimas com vida e vontade, criando cópias destas criaturas para servir ao personagem temporariamente. Utilizando-se o sangue de cadáveres frescos ou, em níveis mais altos, a própria energia vital das vítimas, o conjurador cria aliados terríveis.
Manifestação
Role 1d4: (1) a poça de sangue começa a borbulhar e uma forma surge dela como de dentro de uma piscina; (2) o sangue vai se expandindo e criando filamentos até formar uma criatura; (3) um rosto surge da poça de sangue que se forma do chão e ele vomita uma criatura pronta; (4) O sangue começa a rastejar como se escorrendo e forma diversas criaturas até acertar a foma final.
Corrupção
Role 1d6: (1) o sangue do conjurador não coagula como antes e ele sempre sofre mais 1 ponto de dano de ataques físicos; (2) o sangue dentro de corpo do conjurador adquire vida própria e ele pode ser visto se movimentando e formando concentrações debaixo de sua pele; (3) a pele do conjurador fica sensível à luz do dia e ele recebe 1 ponto de dano por dia de exposição (que só é curado ao ritmo de 1 ponto por dia que ele não se expor à luz do sol); (4) grandiosa; (5) maior; (6) menor.
Falha mágica
Role 1d4: (1) sangue escorre dos orifícios do conjurador, causando 1d6 de dano; (2) sangue sai pelos poros do conjurador, formando uma cópia dele próprio por 1d3 rodadas que o ataca fisicamente; (3) um inimigo dentro de 6m escolhido aleatoriamente tem sua cópia de sangue criada que lhe auxilia por 1d3 rodadas.
1
Perdida, falha e pior! Role 1d6 modificado pela Sorte: (0 ou menos) Corrupção  + marca patronal + falha mágica; (1-2) corrupção; (3) marca patronal; (4+) falha mágica.
2-11
Perdida. Falha.
12-13
Falha, mas a magia não é perdida.
14-15
Utilizando o corpo de uma criatura de até 1 DV morta a não mais que 1 hora, o conjurador invoca uma cópia da mesma, feita de sangue, que o serve por 1d10 + NC rodadas, antes de se desfazer em uma poça de sangue. A criatura mantém todas as estatísticas básicas e habilidades físicas. No entanto, habilidades mágicas e similares não são mantidas. Como a criatura é feita de sangue, armas de corte e perfuração causam apenas metade do dano.
16-19
Utilizando o corpo de uma criatura morta a não mais que 1 hora de até 2 DV, ou duas criaturas de até 1 DV, o conjurador invoca cópias da mesmas, feitas de sangue, que o servem por 1d10 + NC rodadas, antes de se desfazerem em poças de sangue. As criaturas mantêm todas as estatísticas básicas e habilidades físicas. No entanto, habilidades mágicas e similares não são mantidas. Como as criatura são feita de sangue, armas de corte e perfuração causam apenas metade do dano.
20-21
Utilizando o corpo de uma criatura morta a não mais que 1 hora de até 2 DV, ou duas criaturas de até 1 DV, o conjurador invoca cópias da mesmas, feitas de sangue, que o servem por 1 turno, antes de se desfazerem em poças de sangue. As criaturas mantêm todas as estatísticas básicas e habilidades físicas. No entanto, habilidades mágicas e similares não são mantidas. Como as criatura são feita de sangue, armas de corte e perfuração causam apenas metade do dano.
22-25
Utilizando o corpo de uma criatura morta a não mais que 1 hora de até 4 DV, ou duas criaturas de até 2 DV, o conjurador invoca cópias da mesmas, feitas de sangue, que o servem por 1 turno, antes de se desfazerem em poças de sangue. As criaturas mantêm todas as estatísticas básicas e habilidades físicas. No entanto, habilidades mágicas e similares não são mantidas. Como as criatura são feita de sangue, armas de corte e perfuração causam apenas metade do dano. Alternativamente, escolhendo como alvo uma criatura viva de até 2 DV, o conjurador cria uma cópia de sangue da mesma nos mesmos moldes.
26-29
Utilizando o corpo de uma criatura morta a não mais que 1 hora de até 4 DV, ou duas criaturas de até 2 DV, o conjurador invoca cópias da mesmas, feitas de sangue, que o servem por 1d4 + NC turno, antes de se desfazerem em poças de sangue. As criaturas mantêm todas as estatísticas básicas e habilidades físicas. No entanto, habilidades mágicas e similares não são mantidas. Como as criatura são feita de sangue, armas de corte e perfuração causam apenas metade do dano. Alternativamente, escolhendo como alvo uma criatura viva de até 2 DV, o conjurador cria uma cópia de sangue da mesma nos mesmos moldes.
30-31
Utilizando o corpo de uma criatura morta a não mais que 1 hora de até 8 DV, ou duas criaturas de até 4 DV, ou mesmo oito criaturas de 1 DV, o conjurador invoca cópias da mesmas, feitas de sangue, que o servem por 1d4 + NC turno, antes de se desfazerem em poças de sangue. As criaturas mantêm todas as estatísticas básicas e habilidades físicas. No entanto, habilidades mágicas e similares não são mantidas. Como as criatura são feita de sangue, armas de corte e perfuração causam apenas metade do dano. Alternativamente, escolhendo como alvo uma criatura viva de até 4 DV, ou duas de até 2 DV, o conjurador cria cópias de sangue das mesmas nos moldes acima.
32-33
Utilizando o corpo de uma criatura morta a não mais que 1 hora de até 8 DV, ou duas criaturas de até 4 DV, ou mesmo oito criaturas de 1 DV, o conjurador invoca cópias da mesmas, feitas de sangue, que o servem por 1 hora, antes de se desfazerem em poças de sangue. As criaturas mantêm todas as estatísticas básicas e habilidades físicas. No entanto, habilidades mágicas e similares não são mantidas. Como as criatura são feita de sangue, armas de corte e perfuração causam apenas metade do dano. Alternativamente, escolhendo como alvo uma criatura viva de até 4 DV, ou duas de até 2 DV, o conjurador cria cópias de sangue das mesmas nos moldes acima.
34+
Utilizando o corpo de uma criatura morta a não mais que 1 hora de até 16 DV, duas criaturas de até 8 DV, oito criaturas de 2 DV, ou até 16 criaturas de 1 DV, o conjurador invoca cópias da mesmas, feitas de sangue, que o servem por 1d4 + NC horas, antes de se desfazerem em poças de sangue. As criaturas mantêm todas as estatísticas básicas e habilidades físicas. No entanto, habilidades mágicas e similares não são mantidas. Como as criatura são feita de sangue, armas de corte e perfuração causam apenas metade do dano. Alternativamente, escolhendo como alvo uma criatura viva de até 8 DV, duas de até 4 DV, ou quatro criaturas de até 2 DV, o conjurador cria cópias de sangue das mesmas nos moldes acima.

Se você gostou da postagem, visite a página do Pontos de Experiência no Facebook e clique em curtir. Você pode seguir o blog no Twitter também no @diogoxp.