quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Por que rolar dados abertamente

Eu adoro usar divisórias de mestre nas minhas mesas. Mas não para esconder rolamentos de dados. Não. Eu gosto de usá-la por vários motivos, como para mostrar uma arte legal na parte virada para os jogadores, consultar tabelas e informações importantes nela, esconder anotações, mapas e textos da aventura dos jogadores... Mas esconder rolamento de dados não. Prefiro fazer minhas jogadas abertas. Para todos verem. E acho que isso pode ser algo bom para todo mundo.

O que nós jogamos é um Role Playing GAME. Acontece que muitas vezes esquecemos isso, ainda mais com toda essa ênfase que se dá a contar uma história hoje em dia. Esquecemos que o jogo está ali, na nossa frente e o ignoramos para contar uma história que a gente acha que quer contar (não seria mais fácil escrever um livro então?). Eu acredito haver diversas vantagens em se rolar os dados abertamente na frente dos jogadores. Algumas das principais eu listo aqui.

Traz de volta o jogo ao RPG: Sim, nós estamos jogando um jogo e há momentos de vitórias dos quais não temos total controle. Faz parte desse jogo apostar nos dados e se surpreender com os resultados. Os personagens dos jogadores podem ser o foco do jogo, mas eles podem se dar mal também. Nem sempre quando jogamos um jogo temos certeza de que vamos vencê-lo, correto? Da mesma forma é com um RPG. Quando um mestre rola aberto, os jogadores se sentem de volta ao jogo e tem a consciência de que tudo pode acontecer.

Aumenta a tensão: Quando o mestre rola os dados abertamente,os jogadores prestam mais atenção no que está acontecendo na mesa, já que qualquer resultado pode ser obtido e não haverá um escudo para escondê-lo e alterá-lo. Se o goblin rolar um crítico contra o guerreiro no primeiro ataque, é isso que aconteceu. Principalmente em momentos decisivos, como aquela jogada de proteção do chefão, que pode decidir o sucesso ou o fracasso da aventura, a rolagem aberta deixa a mesa toda ligada e na ponta das cadeiras!

Estabelece confiabilidade: Esta abertura dos resultados dá uma transparência às rolagens do mestre de jogo. Ele não tem como roubar, nem para o bem dos jogadores, nem para seu mal. Isto estabelece uma certa confiabilidade e neutralidade que é essencial para o papel do mestre, e lhe dá maior suporte para as situações que seu julgamento é necessário. Todos se sentem mais “seguros”, apesar da impossibilidade de serem salvos pela mão do mestre.

Tira um peso dos ombros do mestre: Ter o resultados na frente de todos e independente da arbitrariedade do mestre de jogo o livra de um grande peso e responsabilidade que não deve ser dele. O uso de tabelas para gerar reações e outros eventos que podem ou não acontecer na aventura também ajuda o mestre a se livrar de decisões que, em teoria, deveriam ser independentes de motivação. Assim, ele pode concentrar seus esforços nas áreas mais importantes, como criação de localidades interessantes, NPCs, lendas, rumores, tesouros e conteúdos para o jogo.

Permite surpresas impensadas: Quando o mestre não precisa mais decidir se algo acontece ou não e transfere essa responsabilidade para os dados, ele se permite a ter surpresas e a descobrir a história que se está formando ao mesmo tempo que os jogadores. Ao invés de ficar controlando o jogo para tentar levá-lo a um rumo predeterminado, o mestre se deixa surpreender e se torna, também, um jogador em sua própria mesa.

Rolando um 20: Quando todo mundo rola os dados abertamente, a rolagem de um 20 (ou um sucesso super mega bomba em outros sistemas) se torna um evento, um acontecimento. Da mesma forma, quando um vilão rola um “1” natural, a mesa vibra de alegria. Esses resultados extremos geralmente resultam em eventos especiais e únicos que, quando compartilhados por todos, pode enriquecer a experiência de jogo.

Rolar dados abertamente traz um clima diferente para a mesa de jogo que eu aconselho a todo mundo experimentar. Talvez não seja algo que agrade a todo grupo de jogo (afinal, se nem todo mundo gosta de Ramones, obviamente nem todo mundo bate bem da cabeça), mas experimentar esse estilo por um tempo pode valer a pena.

Se você gostou da postagem, visite a página do Pontos de Experiência no Facebook e clique em curtir. Você pode seguir o blog no Twitter também no @diogoxp.