segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Dungeon Crawl Classics RPG e as Soluções Aventurescas para Questões Mecânicas

O Dungeon Crawl Classics RPG é um jogo da OSR que se aproveita da herança do jogo original de fantasia e dos mais de 40 anos de desenvolvimento do hobby para entregar um sistema simples, divertido, emocionante e modular. Ele traz todas as regras necessárias para um jogo de fantasia, mas não se preocupa com minúcias e detalhes mecânicos como perícias, talentos, classes de prestígio, formulas para criação de itens mágicos e outras coisas.

É claro que, caso você deseje, você conseguiria adaptar estas regras de outros jogos para o DCC RPG. No entanto, este RPG tem uma proposta alternativa para essas questões. Em vez de adotar soluções mecânicas (como simplesmente pegar um talento ou aumentar seu atributo a cada X níveis), o autor propõe que essas modificações sejam o foco de aventuras! Isso torna o jogo muito mais emocionante e a evolução do personagem nesse sentido muito mais envolvente.

No caso de progressão dos valores de atributos, em vez dos personagens ganharem artificialmente alguns pontos a cada tantos níveis, por que não fazer com que eles tenham que se aventurar para conquistar isto? Quer aumentar sua Força? Talvez você precise beber uma poção rara feita a partir do sangue do lendário gigante que vive na mais alta montanha do mundo. Quer aumentar sua Agilidade? Talvez o personagem precise obter a benção do antigo espírito da serpente selvagem. Quer aumentar seu Vigor? Dizem que um gole da lendária fonte da juventude da Cidade Perdida de Bristari é capaz de fornece vitalidade até ao mais moribundo dos homens. E quanto à Inteligência? Algumas horas de consulta com o enigmático Deus-Máquina pode ajudar. Personalidade? Será preciso ir até o mundo dos senhos e derrotar o seu maior medo! O atributo Sorte já é inerentemente ajustado pelos atos dos personagens, como sabemos.

E quanto àqueles talentos todos dos outros jogos? Bem, todos eles podem ser pensados de maneira a produzirem um motivo para se aventurar. Um mago que aprimorar a conjuração de uma magia? Talvez encontrando o grimório do criador da mesma possa ajudar. Um guerreiro quer aprender técnicas secretas com uma arma? Ele terá que conseguir convencer um mestre ermitão de que ele é um discípulo digno. Enfim, o segredo é pensar em como os personagens poderiam, de fato, conseguir aprimorar aquilo que desejam de forma a envolver uma aventura que seja interessante. Bem, mais interessante do que simplesmente olhar uma estatística em um livro e anotá-la na ficha com certeza vai ser.

Então, antes que o juiz pense em adotar mecânicas e sistemas detalhados de regras em seus jogos de Dungeon Crawl Classics, eu sugiro que eles parem por um momento para pensar se eles são realmente necessários e se não seria mais envolvente buscar uma solução aventuresca para aquela questão mecânica dentro do jogo. Com certeza os jogadores valorizarão mais essas conquistas do que aquelas que conseguiriam apenas ao passar de nível, sem serem refletidas na história sendo criada.

Além disso, ao se escolher essa abordagem, os jogadores passam a ter ótimos motivos para serem mais pró-ativos na campanha, sempre pensando e escolhendo caminhos próprios que se alinhem a seus objetivos. Eles podem pesquisar e procurar lendas que ps ajudem a descobrir aventuras para se aprimorarem e você só vai precisar esperar as aventuras se formarem. O grupo estará mais motivado e eles se envolveram na história muito mais naturalmente.

Um bom exemplo de como o jogo aborda essa questão é a aventura DCC #86 – Hole in the Sky, na qual os personagens tentam alterar o destino escrito para ele nas estrelas (na forma do augúrio de Sorte que é sorteado na criação do personagem), podendo resultar em uma mudança quase que completa do personagem!

Aliás, a solução que o DCC RPG adota é tão boa (ao menos na minha opinião, pois se alinha com meu gosto) que eu não tenho problemas em sugerir que ela seja adotada em outros jogos também. O que acham?

Se você gostou da postagem, visite a página do Pontos de Experiência no Facebook e clique em curtir. Você pode seguir o blog no Twitter também no @diogoxp.