sábado, 19 de setembro de 2015

Como chamar atenção para sua mesa em eventos e encontros


É inegável. Quando nós, mestres de jogo, separamos um tempo para preparar uma mesa para levar a um encontro e não conseguimos jogadores para ela, nos sentimos meio que abandonados, solitários e como se tivéssemos perdido tempo. Nós queremos que as pessoas se interessem e desejem jogar conosco, ainda mais quando investimos tempo e dinheiro naquela mesa (seja com livros, props, aventuras, passagem e tudo mais). Se, além disso, ainda o jogo tiver repercussões financeiras, atrair jogadores pode ser fundamental.

Entretanto, há maneiras e maneiras de se fazer isso. Afinal, esses eventos acontecem em lugares públicos e são frequentados por muitas pessoas, a maioria das quais não participará da sua mesa. O que se quer é, então, chamar atenção para o que você trouxe para apresentar e jogar, mas sem que isso atrapalhe a diversão dos outros participantes. Ou seja, gritos de guerra ensurdecedores a cada cinco minutos estão fora de cogitação (isso pode empolgar que estiver jogando com você, mas atrapalha muito mais gente do que agrada, e vocês não estão no evento sozinhos). Para tentar ajudar mestres que desejam chamar mais atenção para suas mesas nos encontros, é interessante pensarmos nos nossos cinco sentidos e como podemos usá-los para atrair jogadores.

Visão: torne a sua mesa atrativa visualmente. Use materiais coloridos, imprima fichas em papéis chamativos (aquelas fichas em papel amarelo de antigamente) que as diferencie de outros papéis sobre a mesa, ou faça fichas desenhadas e customizadas com ilustrações. Tenha props sobre a mesa que remetam ao tema do jogo, como pergaminhos, anéis mágicos, poções, jornais e essas coisas. Uma divisória do mestre com imagens chamativas também é legal. Ter o livro do jogo à mesa para ser manuseado e explorado pelos jogadores ajuda bastante. Porque não usar banners também? Isso ajuda a verem sua mesa de longe. Só não exagere ao ponto de impedir a visão das pessoas ao seu redor. Fantasias e trajes típicos do mundo de jogo também podem ser um ótimo atrativo.

Audição: como disse acima, nada de gritos histéricos que atrapalhem a experiência das pessoas ao seu redor. Esse sentido deve ser explorado com parcimônia. Uma forma de atrair jogadores com ele seria usando um aparelho de som com trilhas sonoras adequadas ao jogo em um volume que alcançasse apenas a sua mesa, como um som ambiente de fundo. Fazer sotaques e onomatopeias quando se está mestrando também chama atenção (faça uso deles até quando estiver apenas apresentando o jogo).

Olfato: algo bastante complicado de ser explorado em um encontro. Mas quem sabe você não leva para a mesa alguns lanchinhos (pegando jogadores pelo estômago!) que tenham um aroma atrativo. Uma simples pipoca de microondas pode ser percebida a distância e não atrapalha ninguém. Evite incensos e outras coisas com cheiro forte, pois muitos tem alergias sérias e isso é caso de saúde (atrair jogadores não vale uma vida).

Paladar: bem, a dica da comida acima pode valer aqui também. Mesa com comida gratuita
? Oba! E bebida? Dependendo do público do evento ter uma garrafa de água, um refrigerante dois litros ou mesmo uma cerveja podem ser um bom diferencial.

Tato: aí que entra os props e outros acessórios do jogo que podem ser manipulados e sentidos com as mãos. Uma coisa é descrever como um cálice mágico se parece, outra coisa é pegar um cálice na mochila e falar aos jogadores que é aquilo ali que eles encontram! Se possível, sempre tenha algo interessante para que os jogadores interajam fisicamente, sejam props, puzzles, miniaturas ou outras coisas do tipo. O contato físico com algo concreto faz uma grande diferença!

Por fim, se ainda posso citar algo, recomendo dar uma lida em uma postagem anterior aqui do blog em que falo sobre como acertar em cheio em aventuras one-shot, assim como uma postagem similar (mas com outras dicas) do Luciano do Mundo Tentacular.

Acho que com isso muita gente poderá promover suas mesas sem atrapalhar nenhum amiguinho nos eventos de RPG. Temos que lembrar que não estamos sozinhos e todos tem direito de se divertir igualmente. Afinal, o jogo de ninguém é mais importante do que o dos outros.


Se você gostou da postagem, visite a página do Pontos de Experiência no Facebook e clique em curtir. Você pode seguir o blog no Twitter também no @diogoxp.