segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Tornando Combates mais Interessantes

Aventuras de RPG são histórias que se desenvolvem coletivamente na mesa de jogo, algumas com mais cenas de exploração, investigação, "roleplay" e intriga do que outras mas, invariavelmente, todas acabam tendo um confronto em algum ponto. Combates são algo recorrente em RPGs e, geralmente, são onde grandes conflitos são resolvidos em um clímax emocionante ou, ao menos, era assim que deveria ser.

Algumas vezes, devido ao cansaço, preguiça ou conformismo, alguns combates acabam caindo na mesmice e armadilha da simples troca de "eu ataco, 3 de dano" de um lado para o outro. A falta de experiência ou mesmo a demasiada atenção às regras em detrimento ao caos que é um combate pode levar a efeitos similares e aquela luta que deveria ser o ápice da aventura, cheia de emoção, perigo e empolgação se torna um campeonato muito chato de rolamento de dados. Eu até já dei algumas dicas por aqui sobre como a própria narrativa de um combate pode torná-lo mais interessante (veja aqui) mas hoje vou falar um pouco de como o mestre pode preparar ou improvisar dentro das regras do jogo para deixar esses encontros menos tediosos e mais interessantes.

Surpresas: Não revele tudo de uma vez ou insira elementos novos no meio da ação. Os jogadores vão enfrentar 15 soldados goblins? Não comece a luta com os 15 ali esperando os personagens. Vai ver havia apenas 5 na sala e depois do barulho mais 10 chegam de passagens diferentes, cercando os jogadores. Ou vá além, um goblin quebra uma das paredes no meio do combate montando um rinoceronte vermelho que cospe fogo! Tudo pode acontecer! O lance é quebrar a mesmice e colocar um elemento novo no meio da ação sem que os jogadores esperem, fazendo eles saírem de suas zonas de conforto.

Outros Perigos: Varie os perigos e desafios que os jogadores devem lidar em um combate e misture-os. Apenas ter que cortar monstros ao meio é uma coisa, ter que fazer o mesmo enquanto uma nuvem de ácido começa a se espalhar pelas catacumbas é outra. Colocar os personagens no meio de um conflito entre dois outros grupos também é interessante pois dá oportunidade ao grupo de tentar se aliar a um deles ou acabar lutando contra os dois ao mesmo tempo.

Objetivos Especiais: Combate não precisa ter sempre o simples objetivo de derrotar o outro grupo (muitas vezes dizimando todo o outro grupo). As vezes o combate pode ser apenas uma ferramenta ou uma necessidade para se alcançar outro objetivo. Talvez o grupo precise conter uma horda de demônios enquanto o feiticeiro do grupo prepara uma magia para bani-los desse mundo. Ou, então, o grupo está lutando para conseguir alcançar o artefato que buscam antes dos seus competidores. Quem sabe eles não estariam apenas tentando abrir passagem entre a horda de inimigos para escapar de uma criatura muito pior que ainda está por vir?

Limites: Alguns combates podem ter condições limitantes que impeçam que os jogadores utilizem suas táticas preferidas. Talvez a criatura que os personagens estejam enfrentando seja imune a ataques físicos ou destrua todos os objetos de metal que encostarem nela. Magia pode ser muito mais caótica na região, tornando seu uso bastante perigoso e coisas do tipo.

Localidade: A localidade em que acontece um combate pode influenciar bastante o clima de um combate e fornecer bastante material para torná-lo mais interessante. Um local com um grande braseiro cheio de óleo pode dar boa ideias para jogadores criativos. Uma taverna com barris de cerveja pode virar uma zona de avalanche quando os barris começarem a rolar. Lugares com estrutura antiga e em ruínas pode dar ideias boas aos jogadores, fazendo paredes e pilastras desmoronarem. Lembre-se no entanto, que os NPCs podem conhecer bem esses locais e usá-los ao seu favor também. Como em muitas coisas no RPG, os jogadores podem não saber que podem fazer tudo isso, mas se o mestre der o exemplo e mostrar essas possibilidades, ainda que contra o grupo, eles se soltam.

Espero que essas dicas sejam de alguma valia para vocês. Algumas a gente pode acabar usando de vez em quando até inconscientemente mas, depois que você toma consciência de como elas podem ajudar e passamos a planejar e improvisar com elas em mente, os combates melhoram bastante. Será que alguém tem mais dicar para dividir conosco?

Se você gostou da postagem, visite a página do Pontos de Experiência no Facebook e clique em curtir. Você pode seguir o blog no Twitter também no @diogoxp.