quarta-feira, 7 de outubro de 2015

O Preço dos Demônios – Pactos na mesa de jogo

A postagem se hoje vai abordar um tema um pouco pesado e até polêmica (ou imaturo, se você preferir) e se você não se sentir confortável com coisas mais pesadas, sombrias e “adultas”, é melhor parar por aqui.

Há uns dias, uma pessoas veio falar comigo no Facebook sobre uma situação em sua mesa de jogo: o personagem de um dos jogadores morreu e ele ficou muito chateado (jogador chorão é assunto pra outra postagem), daí ele acordou com o mestre que o espírito do personagem faria um pacto com um demônio para voltar a vida. O mestre topou mas ficou na dúvida sobre o que o demônio pediria em troca. Foi aí que ele veio falar comigo e me deu a ideia desta postagem.

O que os demônios querem dos mortais?

Bem, de maneira geral, eles querem corrompê-los e desvia-los do caminho do bem e da ordem. Sendo criaturas do Caos, eles fazem parte do Conflito Eterno, onde forças da Ordem e do Caos batalham em níveis cósmicos. Nesse conflito, cada ser é como uma pequena peça de um quase infinito tabuleiro de xadrez. Assim, cada alma corrompida significa uma peça a mais para eles e uma peça a menos para o lado oposto.

Dessa forma, eles teriam mais interesse em fazer pactos e acordos com seres ainda não malignos e caóticos do que com aqueles que já fazem parte de seu “time”. Não que seja impossível um personagem maligno obter ajuda com um pacto desses mas, provavelmente, o preço cobrado será bem maior e envolverá a corrupção de outras pessoas também.

Outra coisa a se considerar é que eles irão querer compensação pelo que estão abrindo mão ou oferecendo. Se eles estão abrindo mão de uma alma ou vida, irão querer outras em troca. Se interferirem em casos de amor, irão querer causa ódio entre mortais e coisas do tipo.

Como exemplos, elaborei a tabela abaixo com algumas ideias de preços cobrados por essas entidades por seus “serviços”. O objetivo é mostrar o quão malignas elas são e colocar os jogadores em uma situação difícil, com uma escolha significativa a ser feita: cometer essas atrocidades para conseguir o que querem, ou se sujeitar ao que o destino lhes reservou.

1. A vida de 7 crianças que um dia cresceriam para fazer o bem.
2. Fazer 3 irmãos se traírem.
3. Transformar o amor verdadeiro de duas pessoas em ódio mortal.
4. Enganar uma pessoa a oferecer sua alma em seu lugar.
5. Matar com as próprias mãos alguém que você ama.
6. Aconselhar um rei ou grande líder em tomar uma ação que leve à destruição e muito sofrimento.
7. Virar filhos contra os pais.
8. Destruir um templo religioso.
9. Destruir um artefato sagrado.
10. Plantar uma semente maligna em uma floresta pura.
11. Fazer um mago poderoso adotar um gato preto que é um espião dos infernos.
12. Impedir que uma bruxa maligna seja queimada, provando sua inocência.

Eu sei que é óbvio para qualquer pessoa que conheça minimamente os jogos de RPG que isto tudo não passa de ficção e elementos para deixar os jogos mais dramáticos e, por que não, tornar a escolha de fazer um pacto demoníaco algo que os personagens vão se arrepender. Mas como na internet tem muita gente maluca, é bom deixar uma coisa clara: NÓS NÃO SOMOS SATANISTAS, NÃO RECOMENDAMOS A PRÁTICA DESSES ATOS E DECLARAMOS SER TUDO OBRA DE FICÇÃO!

Se você gostou da postagem, visite a página do Pontos de Experiência no Facebook e clique em curtir. Você pode seguir o blog no Twitter também no @diogoxp.