quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Resenha - A Red and Pleasant Land = Alice no País das Maravilhas + Drácula + Lamentations of the Flame Princess

A Red and Pleasant Land é um suplemento / cenário / aventura / kit de ferramentas para Lamentations of the Flame Princess. É um pouco difícil definir o que é este fantástico livro, já que ele serve para tantas coisas e traz uma riqueza de ferramentas para mestres que querem trazer algo diferente e surpreendente para suas mesas de jogo. O livro em si tem uma produção invejável. Capa em tecido, com janela, interior em papel fosco, de gramatura legal, amarelado, todo colorido, com imagens evocativas, fonte bem legível, mapas úteis e com uma apresentação diferente. E tudo isso foi feito pelo próprio autor, Zak S. do Playing D&D with Pornstars.

Como de costume com os produtos da linha do Lamentations of the Flame Princess, você não vai achar aqueles clichês monótonos dos jogos de fantasia tradicionais aqui. Nada de orcs nas montanhas, elfos nas florestas, dragões guardando tesouros e cosias do tipo. Não há também uma história a ser seguida, um plot armado para colocar os jogadores nos trilhos. Nada disso. O livro traz a descrição de uma região estranha, caótica, cheia de mistérios, com facções de vampiros diferentes, lutando por interesses próprios, em uma geografia bizarra, que desafia nossa noção de espaço e tempo, mas com oportunidade para tesouros, artefatos, alianças e outras coisas para os jogadores. Ou seja, é o tipo de produto ideal para mestres Old School. Você faz com ele o que você quiser.

Com quase 200 páginas, o livro começa com um pequeno guia sobre uma região / país que pode ser inserido em mundos de fantasia não tradicionais, chamado Voivodja, o Lugar da Irracionalidade. Este primeiro capítulo conta um pouco da história conhecida (e há muitas coisas da história do lugar que não são conhecidas, podendo o mestre utilizar isso ao seu favor). Em suma, o local que um dia fora um grande palácio a céu aberto com jardins e maravilhas se tornou uma grande ruína, com jardins não cuidados que viraram praticamente selvas, com um mundo subterrânea debaixo deles, dois castelos habitados por vampiros sinistros (um deles baseado na Rainha de Copas de Alice e outro no Drácula clássico, Vlad). Diz-se, também, que há um mundo paralelo a este, no Lado Quieto, do outro lado do espelho, trazendo uma dimensão estranha ao jogo, com conseqüências e descobertas a serem feitas em sua exploração.

O capitulo fala ainda sobre costumes e eventos do local, incluindo jogos praticados por seus habitantes, leis dos duelos, julgamentos, batalhas, casamentos, e muito mais. Sempre com um ar bem estranho e característico da irracionalidade local. Por fim, essa parte fala também sobre o comportamento dos habitantes (que se ofendem de maneira inversamente proporcional à ofensa – se chamar eles de feios eles querem te matar, mas se humilhar eles profundamente, eles podem até gostar de você), uso de armas, a natureza da magia, linguagens, realeza vampírica, e as inspirações literárias para o cenário.

Logo em seguida, o livro traz uma classe nova, chamada de Alice, uma espécie de pessoa inocente que se vê em um mundo louco e vai aprendendo talentos incríveis. Bem interessante e apropriado para o cenário devido às suas inspirações.

O terceiro capítulo, chamado Beasts & People traz um apanhado dos habitantes mais marcantes do local, trazendo estatísticas, personalidade, aparência e objetivos das principais personalidades locais, e suas alianças. Ao contrário de ser um amontoado de monstros para se colocar no caminho dos personagens para serem combatidos, esse capitulo serve como um guia e inspiração para aventuras e acontecimentos. Os indivíduos são ligados entre si e há tramas percorrendo todos eles. Mas está tudo ali para o mestre montar como desejar, sem ficar amarrado a um roteiro pré-estabelecido.

O quarto capítulo trata das principais localidades de Voivodja, os castelos dos vampiros, além de trazer alguns outros lugares prontos para serem usados, como um jardim, uma masmorra, e uma floresta (que podem ser gerados com as regras do capítulo V).

Mas falando sobre os castelos. Eles são masmorras bem estranhas, cheias de detalhes especiais, maneiras de interagir com o local, habitantes com tramas a serem exploradas, tesouros magníficos e muitas cenas bizarras. Afinal, são vampiros loucos e em LotFP. Prepare-se para cenas bem gráficas e sinistras, violações das leis naturais das coisas, viagens dimensionais e todo tipo de maluquice que aprendemos a adorar.

O legal é que as localidades não têm só uma coisa importante e que o objetivo dos aventureiros vai ser chegar até o final. Há várias coisas acontecendo nelas e o mestre e os jogadores poderão ter os mais variados motivos para explorá-los. Impedir que uma mensagem seja entregue a um nobre, roubar um livro da biblioteca, salvar alguém que foi levado a julgamento, roubar um tesouro específico, enfim.

O quinto capítulo traz algumas regras opcionais que podem ser usadas tanto com este cenário como em outros jogos, inclusive com um mini-sistema de batalhas bem interessante e simples.

Por fim, temos o capitulo 6, com uma série de tabelas e recursos interessantes para os mestres criarem conteúdo sozinhos, com coisas como “o que você acha pilhando o corpo” até geradores de localidades com sistema de “die drop” (que usa o papel e dados para gerar locais de forma dinâmica e geográfica), relacionamento de NPCs e muito mais. Mais uma vez, mesmo que você não vá usar Voivodja em sua mesa, esse capítulo está cheio de material facilmente utilizável em outros cenários. No finalzinho ainda tem algumas páginas como Handouts para os jogadores, como mapas, e puzzles que aparecem por Voivodja.

Bem, se eu tivesse que dar uma nota de 0 a 10 a esse produto, ela seria 11! Ele supera todas as expectativas em todos os sentidos. A escrita é prazerosa e com a quantidade de coisas estranhas na medida. A diagramação é elegante e confortável, sem ser monótona. A arte é incrível e fora do comum (nada daquela pasteurização moderna). E o conteúdo, bem, ele é algo que você nunca viu! É inédito, realmente!

Quem quiser comprar, pode se dirigir ao site da própria loja do Lamentations of the Flame Princess que tem o produto físico (ou procurar em outras lojas) ou pegar o PDF na RPGNow!

Se você gostou da postagem, visite a página do Pontos de Experiência no Facebook e clique em curtir. Você pode seguir o blog no Twitter também no @diogoxp.