sábado, 31 de outubro de 2015

Ganchos de aventuras – Especial Halloween 2015

Hoje é Halloween! Sim, mesmo por aqui. Vivemos em um mundo globalizado gente. Lembrando que jogamos um jogo inventado lá fora, na terra onde esse feriado é mais popular. Então sem chatice, hein gente?

Bem, vamos à postagem propriamente dita! Halloween é uma ótima desculpa para jogarmos umas aventuras de horror, mesmo e, nossos tradicionais jogos de fantasia de aventuras. Pra quem curte RPG Old School, então, misturar fantasia e horror é um prato cheio! Sendo assim, trago três ganchos de aventuras para vocês usarem como quiserem. Provavelmente eles serão mais desenvolvidas posteriormente, quem sabe pro zine do DCC (isto é uma pista), quem sabe em formato independente. Por enquanto, façam bom uso das ideias abaixo!

Os frutos da árvore maldita

O grupo, durante uma de suas viagens, encontra uma pequena comunidade utópica centrada no culto a uma estranha árvore de tronco roxo e frutos azulados e translúcidos (outra opção é fazer o grupo ser contratado para encontrar alguém que se juntou ao culto, roubar uma fruta da árvore, ou mesmo ver por que todos de seu vilarejo estão abandonando suas vida). As pessoas da comunidade acreditam que o fruto da árvore lhes conferem juventude eterna e vitalidade, o que até é verdade, mas há um custo. A fruta da árvore, além de conferir este benefício, deixa as pessoas que a consomem viciadas e sucetíveis ao controle mental da estranha e alienígena árvore. Esta, por sua vez, usa esses indivíduos para formar um culto ao redor de si mesma e se alimenta de suas vontades, drenando energia psíquica. A árvore ainda tem uma forma humanoide, como uma dríade de pele roxa e olhos azulados que pode se interessar em um membro do grupo para se reproduzir, mas querer se livrar do resto deles. Membros do culto podem querer converter, eliminar ou usar o grupo contra outros membros.

O filho de Satanás

O grupo fica sabendo de alguns objetos muito valiosos que foram trazidos para um convento isolado nas montanhas e decide rouba-los (afinal, a igreja conseguiu essa riqueza explorando os outros e não tem uso para elas, né?). O grupo, ao chegar lá, descobre que as freiras acolheram uma jovem grávida durante a noite e que algo que não era humano nasceu. Pelo convento eles acharão freiras mortas de maneiras bizarras e perturbadoras, freiras amedrontadas, outras enlouquecidas, outras dominadas pela criatura que nasceu e outras que querem matá-la. A jovem enlouqueceu, mas pode ser usada para “persuadir” o monstro se os jogadores forem espertos.

Para onde as sombras vão

Passando por uma antiga e escura floresta tida por assombrada em uma de suas viagens o grupo percebe que seus corpos não projetam mais sombras. Lendas locais falam de uma bruxa antiga que rouba as sombras das pessoas para trocá-las com demônios e que ela vive no centro da floresta. O grupo percebe que vai ficando mais fraco a medida que os dias passam sem suas sombras. Pela floresta escura o grupo pode encontrar pessoas enlouquecidas sem suas sombras (que podem servir como fonte de ajuda se os jogadores lidarem com eles apropriadamente), sombras corrompidas e até alguns demônios servindo à bruxa. Esta vive em uma poço no centro da floresta. Seu interior é maior que o exterior e a mesma guarda as sombras em pequenos vidros que parecem frascos de tintas.

Se você gostou da postagem, visite a página do Pontos de Experiência no Facebook e clique em curtir. Você pode seguir o blog no Twitter também no @diogoxp.