domingo, 28 de setembro de 2014

Três dicas de como se manter motivado com seu personagem

Amigos roladores de dados, hoje eu trago para vocês uma postagem escrita pelo amigo Jrol Lima do Dobradinha Comics, um site com tirinhas cômicas sobre RPG e outras nerdices. Já falo com o Jrol a algum tempo e ele tem sempre ideias legais para melhorar a cena de blogs RPGísticos por aqui. Outro dia, então, ele veio falar comigo sobre querer escrever sobre RPG também, além de fazer as tirinhas dele e pensou em participar aqui do Pontos de Experiência, sorte a minha! Segue a primeira postagem do Jrol por aqui (com sorte virão muitas outras!).

Depois de algum tempo, é difícil manter o gás e continuar empolgado com seu personagem, né? Com o passar das aventuras, você acaba vendo aquela ficha como um fardo e sua vontade é de que a campanha acabe logo para que você possa fazer algo mais divertido, mas eu te digo que tem sim uma maneira de você se manter motivado.

Por isso mesmo estou aqui para trazer três dicas muito simples de como você manter a motivação com seu personagem de RPG. Vamos lá?

1. Leia/assista/ouça algo momentos antes de jogar.
Quando um desenhista cria algo, ele sempre busca referências, imagens que atiçam sua imaginação e você deveria fazer exatamente o mesmo lendo ou assistindo algo relacionado não apenas à aventura, contudo também ao seu personagem. 
Procure coisas que você já leu ou assistiu e consuma aqueles momentos mais marcantes ou adequados algumas horas antes da aventura começar. Também vale muito a pena assistir trailers de filmes ou montagens. 
Você pode também definir uma música ou um gênero musical como tema para seu personagem e ouvi-la enquanto vai para a sessão. Ela marcará sua mente para que você se concentre, entre na pele e viva o que ele está vivendo.
2. Mantenha um diário sobre seu personagem
A escolha óbvia seria você manter um diário sobre a campanha, pois dessa maneira você pode se manter concentrado e focado no que o mestre narrou e, assim, entender o que está acontecendo além de armar planos com eficiência, porém o RPG é um jogo coletivo. Você manter um diário muito provavelmente vai manter você isolado nos seus pensamentos. 
Converse fora do jogo sobre a campanha com os outros jogadores, exponha seus pensamentos... Inclua o mestre sempre que possível. Divida esse momento com todos. Não ache que o RPG se concentra apenas quando vocês estão juntos rolando dados. Essas conversas são extremamente importantes para o bom desenvolvimento da partida. 
Mas se por um lado manter um diário da campanha não é adequado, o mesmo não pode ser dito sobre manter um para seu personagem. 
Manter um registro contínuo do seu aventureiro faz com que você consiga lembrar com exatidão sua ideologia, motivações, natureza e personalidade. Isso garante consistência e mantém seu foco. Esse diário se torna o manual de como interpretar seu personagem, além de servir como agente motivador (quando você relembrar das passagens empolgantes que teve com ele) e corretor (quando reler os momentos em que vacilou).
3. Planeje o futuro com ambição
Os erros mais comuns que vejo em jogadores de RPG são: deixar-se levar pela história; colocar o objetivo da campanha como objetivo próprio; planejar evolução estatística. Esses erros de roleplay deixam seu personagem amarelado, desbotado e... Sem vida. 
Quando você deixa a história levar o rumo do seu personagem, você é apenas um daqueles protagonistas de fantasia que não fazem nada, são apenas empurrados pelos eventos. Isso deixa você como coadjuvante na aventura. Você deve sempre seguir a dica do Diogo nesse link aqui e ser um protagonista. 
Colocar o objetivo da campanha como objetivo do seu personagem faz a mesma coisa citada acima. Seu aventureiro não tem uma característica ou personalidade sendo apenas aquele tipo de herói que quando acaba a missão perde o objetivo de viver e seu propósito. 
Planejamento de estatística é quando você faz a ficha imaginando como ela será no futuro. Nem preciso dizer muito de como isso é ruim, né? Isso te prende sempre ao lance de “se eu tivesse alguns níveis acima eu poderia fazer isso e aquilo nessa situação”. Você sempre se achará incapaz de fazer algo, pois sabidamente, o mestre planeja situações diferentes para o seu nível. 
Dessa maneira, quando eu digo para planejar o futuro do seu personagem, eu digo para você pensar em algo que norteie-o. Um objetivo real (tá... o mais real que um jogo de faz de conta pode conseguir) que ele possa introduzir junto ao objetivo da missão, porém não pense em algo modesto. Seja grande! Planeje os próximos passos do seu personagem com grandeza e faça de tudo para caminhar em direção a isso. 
Sejamos sinceros, quanto mais tempo passa, mais poderoso, influente e desafiador seu aventureiro fica. Isso quer dizer que ele pode se dar ao luxo de ter vontades maiores, mesmo não sendo exatamente megalomaníacas. Você só precisa arrumar uma maneira de inserir essas vontades dentro da proposta que o mestre tem para o jogo. 
Se a missão é salvar o reino de um vilão, talvez possa elaborar um plano para que você mesmo se torne o novo regente. Entendeu o que quero dizer? Crie coisas para que seu personagem tenha um motivo para viver, algo para fazer quando a campanha seja finalizada e rume-o de maneira que esse objetivo possa ser alcançado pouco a pouco.
Bem, essas são as dicas que tenho para você se manter empolgado com seu personagem. Se quiserem mais dicas nesse estilo ou se tiverem dicas próprias, escrevam nos comentários!

Se você gostou da postagem, visite a página do Pontos de Experiência no Facebook e clique em curtir. Você pode seguir o blog no Twitter também no @diogoxp.