terça-feira, 16 de setembro de 2014

Lidando com Novos Jogadores

Os Padawans do RPG
Uma coisa que todo mundo (assim eu espero) está atrás é de novos jogadores, seja porque queremos jogar mais e não temos jogadores suficientes ou mesmo porque queremos atrair novos praticantes para o nosso amado hobby. Mas atrair e manter esses jogadores em uma mesa pode ser algo bem mais trabalhoso que a gente imagina.

Pensando nisso, tentei pensar em alguma dicas para ajudar Mestres e outros jogadores a torna a experiência desses iniciantes mais agradável, aumentando a probabilidade dos mesmos voltarem a jogar e continuar na campanha. São dicas aparentemente bastante simples mas que se esquecidas por alguém do grupo pode deixar essas novas pessoas desconfortáveis e isso não pode acontecer. Afinal, a primeira impressão é a que fica, né?

Tenha paciência: Para nós que jogamos RPGs há muito tempo, tudo parece bastante simples e óbvio mas para um iniciante, tudo é novidade e diferente. Até as coisas mais "óbvias" para nós podem não ser para eles. Mesmo quando tentamos jogar um RPG novo trazemos de bagagem muitas noções que temos dos jogos que já jogamos e isso não ocorre com os verdadeiros novatos. Por isso, seja paciente. Prepare-se para explicar a mesma coisa mais de uma vez. Tente usar analogias e comparações com coisas que aquela pessoa já conhece e use exemplos de quadrinhos, filmes e séries de TV que ela por acaso assista. Se for o caso, mostro onde no livro isso é dito, mas nem sempre isso ajudará, já que a linguagem que vem no livro por não ser, ainda, muito clara para ela.

Responda perguntas que não foram feitas: Acontece que, nem sempre, esses novos jogadores sabem o que perguntar, pois eles não fazem ideia das infinitas possibilidades desse tipo de jogo. Sendo assim, tenha certeza de responder as perguntas que ele não fez. Fale sobre como funciona a ficha do personagem, sobre como ele pode fazer qualquer coisa no jogo, como ele interage com outros personagens e NPCs. Se o jogo tiver mecânicas e aspectos importantes, fale sobre eles. Um jogador que vem do mundo dos videogames pode só pensar em aspectos sobre combate e se limitar a ficha de personagem dele, já que os jogos eletrônicos se limitam a essas coisas. Fale para ele que aqui não tem essas limitações.

Ofereça dicas: Não vai ser incomum que o novato se sinta perdido mesmo com você fazendo todo o possível para auxilia-lo. Ele ficará em dúvidas sobre o que fazer, como fazer, o que seu personagem faria e coisas do tipo. Isso é normal, natural. Ofereça dicas, fale sobre várias possibilidades e caminhos diferentes que ele pode tomar relativos à mesma situação. Evite só dar uma opção para ele, pois parecerá que você está tentando controlá-lo. Não confunda oferecer dicas com ditar o que essa pessoa vai fazer.

Diga, claramente, sobre o que é o jogo: Para algumas pessoas, entender que no RPG não há um vencedor claro e que os jogadores devem cooperar com o mestre (até certo ponto) para criar uma história emocionante e não "ganhar" pode ser um pouco difícil. É bom explicar isso para elas, falar da importância do divertimento e do aspecto criativo do jogo. Falar sobre o tema e o clima de cada jogo também é importante, para que a pessoa possa se adaptar. No final, é bom deixar claro que quem dita o rumo do jogo são os próprios jogadores e que o mestre está ali mais como um juiz e um propositor de desafios ao invés de um roteirista. A diversão, quem cria, são todos.

Escute: Isso vale para todos e não só para questões sobre o jogo, mas sobre o comportamento e clima da mesa. Às vezes, depois de meses jogando com as mesmas pessoas nas mesmas condições, não percebemos problemas que são muito claros para outros que veem de fora. Escute o que as pessoas novas tem a dizer sobre o jogo e sobre os jogadores. Além disso, obviamente, escute as expectativas dos jogadores. Veja o que agrada e o que não agrada a eles como temática de jogo e deixe o jogo ser guiado pelo que eles gostam. A experiência melhorará para todos.

Não permita abusos: É raro, mas acontece vez outra de um jogador mais experiente tomar vantagem dos novatos e abusar deles no jogo, ou fora dele, intimidando-os ou mesmo tirando sarro da "noobice" deles. Não permita isso. É importante que todos se sintam a vontade, livre e bem-vindos na mesa de jogo. Caso contrário, é bem provável que essa pessoa nunca volte a jogar e ainda fale muito mal do jogo para outras pessoas.

Seja Tolerante: RPG é um jogo social e um de seus principais objetivos e benefícios é promover o convívio social sem preconceitos. Pessoas de todos os tipos jogam esse jogo e ele ajuda a formas as amizades mais improváveis, rompendo preconceitos! Sejam mulheres, homens, homossexuais, heterossexuais, muçulmanos, católicos, ateus ou qualquer outro tipo de pessoa. Todas estão ali para se divertir, conhecer novas pessoas e, simplesmente, interagir com outros seres humanos. Somos todos iguais! Essa dica foi sugerida pela "Ixa Passassoca" no Facebook.

Deixe claro a separação do jogo com a realidade: Pode parecer piada, mas para algumas pessoas a gente não separa uma cosias da outra quando a gente joga. Deixe claro que isso é só um jogo, uma ficção que criamos em conjunto e que tudo o que aconteça no jogo fica no jogo e não tem relação com a vida real. Companheiros podem acabar brigando no jogo, se traindo, mas isso é só parte da ficção. Assim como atores que representam papei de inimigos nos cinemas são, na verdade, grandes amigos, no RPG acontece a mesma coisa. Essa dica foi sugerida pela "Ixa Passassoca" no Facebook.

Enfim, esses são só alguns conselhos que podem ajudar a proporcionar uma experiência mais tranquila e agradável não só para os novos jogadores, mas para o grupo de jogo como um todo. O que vocês acham? Já tiveram algum problema com jogadores novatos? Como fizeram para contorná-lo ou resolvê-lo?

Se você gostou da postagem, visite a página do Pontos de Experiência no Facebook e clique em curtir. Você pode seguir o blog no Twitter também no @diogoxp.