quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Um Jogo que eu Gostaria de Ter - #RPGaDay

Sim, eu sei que agosto já acabou mas como eu comecei esse treco do #RPGaDay, eu vou terminar! Tudo bem que, agora em setembro, eu vou intercalar com outras postagens mais comuns e típicas do blog, como dicas para mestres e jogadores e material de jogo (estou produzindo um gerador de aventuras para o Firefly RPG). Mas, enquanto isso, vamos terminando as postagens da brincadeira.

Hoje vai ser o tema do dia 16, que é sobre um Jogo que eu gostaria de ter mas não tenho. Até pouco tempo atrás eu falaria Gamma World 1st Edition, mas eu consegui comprá-lo na GENCON por um preço muito legal. Pensei em falar sobre o Mouse Guard RPG, que eu tentei comprar umas 3 vezes e as encomendas nunca chegaram até mim (ou os correios ou a alfândega estão de zueira comigo). No final, acabei me lembrando de um jogo que eu já tive, adorava, mas acabei perdendo e destruindo com o tempo (quando eu era moleque eu não tinha o cuidado que eu tenho hoje).

Falo do HeroQuest, um jogo de tabuleiro de exploração de masmorras que tinha vários elementos de RPG e muitas pessoas até o confundem como um RPG mesmo. Os jogadores escolhiam tipos de personagens que eram como classes (Bárbaro, Mago, Elfo e Anão) e um jogador ficava como o Mestre da Masmorro (ou algo assim). O tabuleiro era o mesmo, mas ele era customizável, fazendo cada "cenário" único, diferente, com sua própria configuração, monstros e armadilhas. Os personagens vão evoluindo ao longo do jogo, melhorando suas habilidades, conseguindo tesouros e itens mágicos e até aprendendo novas coisas (como magias). Tudo de maneira bem simples e cooperativa. É uma jogo rápido e divertido de Dungeon Crawl para se jogar nas tardes paradas de domingo.

É uma pena que o jogo não seja mais produzido. Aqui, se não me engano, ele saiu pela Estrela e, hoje, é propriedade intelectual da Hasbro (a dona do nome Dungeons & Dragons). Há pouco tempo, porém, uma empresa europeia que eu não sei bem de onde é (talvez espanha) tentou fazer um financiamento coletivo para lançar uma edição comemorativa do jogo por lá (já que na Espanha a Hasbro não tem os direitos do jogo, eu acho) mas houve alguns problemas e só na terceira tentativa conseguiram os recursos. Depois de tanta confusão eu não levei mais muita fé, mas torço para o jogo sair, quem sabe eu não compro ele depois.

E vocês? Tem algum jogo que vocês gostariam muito de ter mas não conseguem adquirir?

Esta postagem foi a nº 16 (atrasada e fora de ordem) do #RPGaDay! A próxima postagem do Blog Carnival vai ser sobre o meu sistema favorito!



Se você gostou da postagem, visite a página do Pontos de Experiência no Facebook e clique em curtir. Você pode seguir o blog no Twitter também no @diogoxp.