terça-feira, 23 de dezembro de 2014

NPCs Informantes

Em muitas aventuras, uma das principais partes deles e, às vezes, mais essenciais, é a busca de informações e detalhes sobre o que está por vir. Os jogadores costumam ter ideia do que devem fazer, mas não sabem exatamente como, não sabem se há uma maneira melhor ou pior, não sabem se há algum detalhe extra que pode lhes ajudar ou coisa do tipo.

É aí que entram os NPCs com informações, aqueles indivíduos que podem fornecer alguns detalhes que farão toda a diferença no decorrer da aventura. São eles que, voluntariamente ou não, irão ajudar (ou quem sabe atrapalhar com rumores falsos) os personagens a resolver o problema que se encontra a sua frente. Alguns serão achados facilmente, outros podem ser ou não encontrados, dependendo da engenhosidade e insistência dos jogadores. Quando nos programamos para inserir esses NPCs em nossas mesas é interessante pensar em alguns aspectos.

O quê ele sabe: Nem todo NPC sabe de tudo. O ideal é até dividir o conhecimento entre mais de um indivíduo, pois o quê um taberneiro consegue descobrir com os viajantes que vem e vão de sua estalagem e o que um sábio descobre em seus tomos antigos é bastante diferente. Pense no que cada NPC pode saber pensando em seu contexto, com quem ele tem contato e como ele pode obter essas informações. É interessante pensar se ele também não tem alguma informação falsa e errada (ou se ele passa informações falsas de propósito mesmo). Nem sempre os rumores são verdadeiros (apesar da maioria ter algum fundo de verdade).

O quanto ele se dispõe a falar: Outra coisa a se pensar é o quanto o NPC quer falar e o quanto ele quer esconder. Às vezes ele pode ser um fofoqueiro e contar tudo que sabe para qualquer um, até para quem não pergunta sobre o assunto. Por outro lado, outros podem não querer confiar suas informações a ninguém que eles não confiem (e talvez peçam para que provem ser dignos de confiança, o que pode gerar uma pequena "side-quest") e há aqueles que se dispõem a falar pelo preço certo. A razão pode ser variada, desde puro e simples egoísmo até o medo de que a informação seja usada para fins contrários aos que ele acredita serem os melhores.

Seus interesses: Sempre é bom pensar no interesse do NPC para guiar suas ações e saber como ele reagiria às mais diversas situações. Sabendo que o taberneiro se importa, mais do que qualquer outra coisa, com a segurança de sua filha, o mestre poderá decidir que ele se comporta de um jeito ou de outro de acordo com as ações dos jogadores. Agora, um NPC preocupado mais com a própria pele e sofrendo ameaças se comportará de forma bem diferente e poderá ou não passar as informações adequadamente para os personagens.

Acessibilidade: O quão acessíveis são esses NPCs? É claro que é bem fácil falar com um taberneiro. Basta ir até seu estabelecimento, comprar uma caneca de cerveja e uma refeição e talvez deixar umas moedas no balcão e está tudo certo. Mas e para falar com o Sábio Heremita das Montanhas Prateadas? Provavelmente, no mínimo, os personagens terão que se deslocar até as tais montanhas para encontrá-lo. Quem sabe até ter que subir até seu topo. Quanto mais valiosa for uma informação, normalmente, mais difícil será consegui-la e uma boa aventura pode se formar em apenas para obtê-la. Não é a toa que poucas pessoas sabem daquilo.

Personalidade: Por fim, em se tratando de NPCs, é sempre bom pensar um pouco na personalidade dos mesmos, alguns traços característicos, peculiaridades, tiques e manias. Talvez o informante da guilda dos ladrões fique sempre olhando para os lados a procura de alguém espiando eles ou seja paranóico com possíveis ataques. O sábio com as informações das lendas sobre o antigo templo pode querer contar toda a história sobre como ficou sabendo da existência do lugar ou sobre detalhes da vida pessoal de alguns Deuses adorados naquele tempo e coisas do tipo.

Eu confesso a vocês que criar esses personagens e ver eles interagindo com os jogadores é uma das partes que mais me divirto no jogo. Ver até onde os jogadores estão dispostos a ir, como ele pretendem negociar e com quem eles pretendem negociar é bem divertido e elucidados para mim como Mestre. Os relacionamentos que se formam com esses NPCs dão base para boa histórias e acaba dando um norte para os jogadores.

Mas e vocês? Como normalmente inserem esse tipo de NPC em suas mesas? Há algum estilo de "informante" favorito nos seus jogos?

Se você gostou da postagem, visite a página do Pontos de Experiência no Facebook e clique em curtir. Você pode seguir o blog no Twitter também no @diogoxp.