quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Como eu posso melhorar como mestre de jogo?

2014 se aproxima rapidamente para seu término e 2015 vem chegando com promessa de muitas mesas de RPG e grandes novidades (assim espero). Eu estou com 30 anos, trabalhando de segunda a sexta mas, por incrível que pareça, nunca joguei tanto RPG na minha vida como eu joguei esse ano. Conheci muitas pessoas legais no hobby, fui a alguns do eventos mais legais do mercado e troquei algumas palavras com alguns ídolos do jogo.

Mas sempre chegando a esses momentos de renovação, eu paro para pensar sobre o que vou fazer ano que vem, como posso melhorar meus jogos e como posso me melhorar como mestre (que é algo que eu adoro fazer). E é sobre isso que é a postagem de hoje, uma reflexão que eu convido todos os mestres, narradores, cronistas, juízes ou como quer que vocês se identifiquem, a fazerem. Será que há algo que podemos fazer par tornar nossos jogos mais divertido tanto para nós como para nossos jogadores? É legal termos consciência sobre nossos potenciais de melhoria e isso já é um passo grande que tomamos para melhorar (e sempre temos como melhorar e nos aperfeiçoar). Eu, pessoalmente, tenho em minha mente que preciso trabalhar em pelo menos 4 aspectos.

Jogando mais e mestrando menos: Eu adoro mestrar e adoro apresentar meus jogos favoritos a novos jogadores e os jogadores dos meus grupos mas acabo deixando de jogar muitas mesas que vejo em encontros, e isso é ruim para mim como mestre. Muito do que aprendi a deixar as mesas mais emocionantes, como me posicionar como mestre, como lidar com situações inesperadas e interpretar NPCs eu aprendi observando outros mestres. Quanto menos eu me ponho nessa posição menos exposto eu fico a essas aprendizados. Sendo assim, tenho que tentar jogar mais!

Mestrando jogos fora da minha zona de conforto: Eu sou meio fanático por aqueles jogos que mais gosto e jogos no mesmo estilo dos que eu gosto. No entanto, embora não seja preconceituoso com nenhum jogo (jogo qualquer coisa com uma boa companhia) eu acabo me concentrando tanto nesses jogos que eu adoro que, novamente, deixo de experimentar algumas coisas novas. E olha que eu já aprendi muito com jogos diferentes, como Mouse Guard, Fiasco, The One Ring, Cortex Plus e outros. Mas sempre é bom dar uma variada de vez em quando e conhecer coisas novas que você pode se apropriar. Às vezes, um sistema diferente te fará ver o seu jogo de forma diferente e poderá melhorar a maneira como você o joga.

Lendo mais material de inspiração: Eu leio muitos RPGs diferentes, cenários e até mesmo aventuras prontas que tenho curtido bastante, mas tenho pecado em procurar inspiração na literatura. O "Appendix N" do Dungeon Master Guide do AD&D 1ª Edição é uma fonte de inspiração sem igual. Das poucas coisas que eu li (Robert E. Howard, Lovecraft, Edgar Rice Burroughs, Fritz Lieber, Jack Vance) eu já ampliei minha visão de fantasia e ficção além do que eu imaginava ser possível. Sem falar nas inúmeras ideias de aventuras e eventos que podem ocorrer em uma mesa de jogo. Uma meta que eu tenho esse ano é ler mais livros dessa lista e mais coisas desses autores que são excelentes! Quanto mais eu ler sobre isso, mas fácil será criar conteúdo de jogo que reflita essa literatura e mais facilmente conseguirei improvisar coisas também.

Me desprendendo mais da realidade: Nesse quesito eu já estou melhorando bastante, principalmente quando a ideia dos jogadores é tão absurda mas tão maneira que seria sensacional se desse certo. Jogando jogos de fantasia e que estimulam comportamentos e inventividade dos jogadores é até recomendado que sejamos mais flexíveis com as leis da física. Eu tinha um dificuldade em permitir que se tentasse coisas que não seriam possíveis no nosso mundo real mas estou deixando isso de lado e deixando a realidade menos rígida para o divertimento geral do grupo. É claro que os jogadores ainda precisam rolar uns dados e contar com a sorte, mas tudo é possível.

Bem, por enquanto é isso. É claro que eu devo ter muitos outros pontos a melhorar. Mas acho que se eu me concentrar nesses quatro tenho mais chance de conseguir me aprimorar do que tentar fazer centenas de coisas ao mesmo tempo. Mas e quanto a vocês? Que tal investirem alguns minutos refletindo sobre essas oportunidades de melhoria e fazer uma lista para vocês. Não precisam publica-la abertamente como eu fiz aqui, mas se sintam livres para fazê-lo.

Se você gostou da postagem, visite a página do Pontos de Experiência no Facebook e clique em curtir. Você pode seguir o blog no Twitter também no @diogoxp.