domingo, 1 de abril de 2012

Pontos de Partida - Mapas

Mapas sempre despertam uma certa curiosidade em mim. Eu adoro mapas, fazer mapas, decifrá-los e acho que muita gente gosta também. Assim, com certeza os nossos personagens de RPG também devem gostar deles e eles são uma ótima maneira de começar uma aventura. Eles tem algo de misterioso e sempre trazem a promessa de algo mágico para quem segui-lo até o final.

Possibilidades de aventuras envolvendo mapas são quase infinitas e podem ir desde a busca por um mapa, ou pedaços dele até a destruição de todas as suas cópias, para evitar que o paradeiro de algo seja descoberto. Mapas podem levar a algum tesouro escondido, a um local secreto, ao paradeiro de uma pessoa, à prisão de um ser que jamais deveria ser libertado ou a qualquer outro lugar que a sua imaginação conseguir criar.

A seguir, então, vou colocar algumas ideias para aventuras que envolvam mapas de alguma forma. Essa ideias são apenas bases para se criar uma história maior e não um roteiro completo para uma aventura. O objetivo aqui é ajudar a botar a cabeça para criar algo único seu!

A Herança - Por alguma razão, todos os personagens receberam de herança de seus pais ou avós uma parte de um mapa, quanto ao qual nunca foi dito muita coisa. No entanto, recentemente todos eles receberam uma carta, convidando-os para uma reunião importante. Ao chegarem lá, um senhor diz ser um antigo companheiro de aventuras dos avós e pais dos personagens e que finalmente achou a parte que faltava para completar o mapa da cidade perdida. E aí começa de fato a aventura. Será que essa pessoa realmente era amigo dos antepassados dos personagens. Será que o mapa é realmente para a tal lendária cidade. Será que todos ali estão dispostos a se ajudar para chegar até aquele local? Ou será tudo uma armação daquela pessoa, que na verdade é um antigo inimigo dos pais dos personagens que na verdade quer botar a mão naquele artefato maligno que foi tirado dele? Essa trama pode se desenvolver por diversas aventuras e até mesmo transformada em uma campanha onde eles vão em busca da Cidade, se perdem, parte do mapa é roubado e vão descobrindo os segredos por trás de toda a trama.

O Mapa Misterioso - Os personagens adquirem um mapa estranho por meio de um evento importante (morte de algum patrono que entrega o mapa antes de morrer, eles acham o mapa no corpo do vilão que acabaram de derrotar, acham o mapa no baú de tesouro esquecido de séculos e séculos passados). Só que o mapa não é de fácil compreensão. Ele é escrito em um idioma desconhecido, talvez até mesmo um idioma morto. Além disso o mapa possui enigmas e símbolos estranhos que precisam ser identificados para sua compreensão completa. Você pode fazer com que ele tenha runas de lua e seu desenho se altere de acordo com a posição dos astros (talvez cada parte do caminho precise ser seguido em uma fase da lua diferente, ou então ele levaria a uma armadilha). Enfim, uma boa parte da aventura seria descobrir como ler o mapa e como segui-lo corretamente. Se esses mistérios não forem suficientes para chamar a atenção dos jogadores, faça com que outras pessoas e organizações tenham um súbito interesse pelo mapa. Capangas podem tentar roubar o mapa deles, outros podem tentar convencê-los a desistir de segui-lo. Para uma virada, pode ser que o mapa na verdade seja para proteger o paradeiro de uma prisão de um grande mal e caso os personagens o libertem, será responsabilidade deles colocá-lo lá novamente.

Mapa do Tesouro - Achar o tesouro é fácil, o difícil é mantê-lo. Os personagens são exploradores espaciais e são contratados por uma grande companhia para encontrar um planeta onde dizem haver uma grande concentração de um recurso natural muito valioso (seja óleo, cristais de energia ou alguma coisa do tipo). Chegar ao local pode ser uma aventura por si só (encontrar um mapa que leve até o local, uma rota segura, escapar de piratas espaciais e alienígenas xenofóbicos). Mas a ideia começa quando eles conseguem chegar ao planeta. O recurso natural parece de fácil acesso e a extração começa de forma rápida e sem problemas. No entanto, quando tudo parece estar indo bem, eles percebem que o planeta vai perdendo muito de sua fauna e flora local ao mesmo tempo em que os recursos são extraídos. Em seus sonhos os personagens começam a ter visões de espíritos, que dizem representar a vida do planeta, pedindo para que parem com a exploração, ou então toda a vida do planeta se extinguirá. Qual a reação dos jogadores? Será que a companhia ficará feliz de interromper a sua exploração? E se outros grupos forem contratados para terminar o serviço?

Pontos de Partida são uma séria de postagens com o objetivo de fornecer algumas ideias que podem ser usadas para criar aventuras, mini-campanhas e, quem sabe até, campanhas inteiras (isso vai depender de cada um). As ideias são apresentadas com um contexto, uma ambientação mais apropriada e algumas perguntas que você pode responder para ir formulando a aventura. Não tenho a pretensão de ser a pessoa mais criativa do mundo (mas eu até tento ser criativo) e algumas idéias podem ser baseadas em algum filme, livro ou história que você ouviu antes, mas com certeza elas podem ser modificadas e camufladas de forma que sejam novas para seus jogadores. O objetivo é, com poucas palavras, propor uma situação ou cenário que estimule a cabeça a pensar em algo. Não são aventuras completas, com encontros, monstros e soluções pré-definidas, mas sim Pontos de Partida para que se cada um possa desenvolver as aventuras como achar melhor.

Se você gostou da postagem, visite a página do Pontos de Experiência no Facebook e clique em curtir. Você pode seguir o blog no Twitter também no @diogoxp.