terça-feira, 17 de abril de 2012

Línguas Fictícias - Enriqueça Sua Mesa

Um dos elementos característicos a quase todo RPG de fantasia é a profusão de idiomas. Os personagens, de uma maneira geral, sabem falar diversas línguas (uns mais que os outros) e a própria linguagem comum, com certeza, é diferente da nossa. E essa é uma grande ferramenta para aumentar a imersão dentro das nossas meses e fazer com que seu jogo fique ainda mais interessante.

Uma das maneira de fazer isso é por meio do nome que algumas coisas recebem na sua campanha, dos nomes dos personagens, pelos pronomes de tratamento, títulos de nobreza entre outras coisas. Esses pequenos detalhes podem fazer uma grande diferença quando os jogadores perceberem que todo nobre é tratado como "Darrak" ao invés de "Lorde" como de costume, que orcs são chamados de "surks", que todos os homens de um determinada povo possuem no seu nome a palavra "Ar" ou que sempre que se despedem, os adeptos da tal religião dizem "minawter". Isso faz com que aquela cultura fictícia, se torne mais "real" dentro do universos de jogo.

A jeito mais fácil de começar a usar esses artifícios é introduzindo-os aos poucos nas campanhas. Talvez a cada sessão você prepare uma palavra nova e a use de maneira consistente pelo resto da mesa, mostrando para os jogadores que aquele universo é real e possui seu próprio vocabulário. Isso pode virar até um jogo e os jogadores podem, eles mesmos, sugerirem palavras novas que se encaixem com aquele mundo.

É claro que você não vai substituir todo o nosso idioma por palavras estranhas e inventadas. Apenas algumas, para que haja uma mistura confortável, a conversa ainda seja inteligível e consiga se passar a ideia de que as pessoas que estão conversando fazem parte de uma cultura diferente da nossa. O segredo, como em tudo, é a moderação. Segue abaixo algumas sugestões de termos que podem ser facilmente introduzidos.

Saudações - Tente introduzir saudações diferentes entre as culturas do seu mundo. Lembre-se que uma das primeiras cosias que lembramos dos clássicos de ficção são essas saudações ("que a força esteja com você" e aquele gesto com a mão que o Spock fazia). Pode ser um gesto, uma palavra, uma frase.

Pronomes de tratamento - Nas sociedades feudais a hierarquia era algo importante e as pessoas se tratavam com uma formalidade maior do que nos dias atuais. Introduza pronomes de tratamentos diferentes de "senhor", "senhora", "mestre" entre outros. Talvez todos os homens de respeito sejam abordados com o pronome "Ard" e todas as mulheres guerreiras com "jharren", enfim, invente alguns nomes diferentes para se dirigir às pessoas.

Palavrões - Por que não inventar palavras ofensivas próprias para os povos do seu mundo? Crie insultos para serem dirigidos aos covardes e aos inimigos, crie palavras que são ditas quando algo dá muito errado. Essa, provavelmente, será uma parte que seus jogadores poderão ajudar. Use bastante os insultos em discussões e combates e, rapidamente, eles farão parte do vocabulário na sua mesa.

Títulos de Nobreza - Esse também é um elemento que pode ser usado facilmente para introduzir um pouco mais do idioma fictício na sua mesa. O jogo Dragon Age usa isso, assim como os romances da série Barsooms de Burroughs e o RPG Adventurer Conqueror King System. Assim, atribua nomes diferentes para Barões, Duques, Príncipes, Reis, Marqueses e outros. Outros cargos de elite podem ter nomes diferentes também. Talvez os sumo sacerdotes sejam chamados de "Gohmans", os Arqui-Magos de "Surbaris" e coisas assim.

Nomes de Personagens - Crie uma lista com nomes de personagens típicos de culturas importantes no seu mundo de campanha. Não tenha medo de baseá-los em culturas do nosso mundo (dê preferência para aquelas distantes, perdidas e do nosso passado). Além disso, tente fazer que o nome dos personagens dos jogadores estejam de acordo com o estilo desses nomes.

Por fim, para facilitar a absorção dessas palavras que você introduzirá aos poucos no jogo, tente usar mapas, cartas e outros peças que tenha escrita para usar como acessórios durante o jogo e dê eles aos jogadores para que eles leiam e manipulem. Ver essas palavras escritas, com certeza, cai facilitar a sua interiorização e memorização. Fazer reportes da campanha e enviar para os jogadores lerem ajuda bastante também.

Concluindo, os idiomas nos jogos fantásticos de RPG podem ter uma papel muito maior na nossa mesa e pode ajudar bastante na imersão dos jogadores se utilizarmos eles de maneira mais regular e interessante. Você já teve alguma experiência com isso? Tem mais alguma ideia de como usar esse elemento para enriquecer nossos jogos?

Se você gostou da postagem, visite a página do Pontos de Experiência no Facebook e clique em curtir. Você pode seguir o blog no Twitter também no @diogoxp.