quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Aventuras Épicas - Algumas dicas rápidas

Ultimamente, muito tem se falado em mestrar e jogar aventuras e campanhas épicas. Todos querem participar de uma mesa nesse estilo. O problema é entender como tornar uma aventura realmente épica.

Não basta apenas ter personagens de níveis altíssimos enfrentando criaturas com muitos Pontos de Vida e dano cavalar em um cenário fantástico como em uma cratera de um vulcão. Essas coisas fazem parte das aventuras épicas, mas não as definem. A principal diferença entre esse tipo de história e outras aventuras é a unicidade. Aventuras épicas são únicas e não acontecem todo dia. Assim, as dicas que darei aqui tem o objetivo de tornar a aventure única e épica, e podem ser usadas em qualquer tipo de RPG.

Passado: Faça com que a sua aventura tenha uma história, um passado e acontecimentos que levaram até os dias atuais que talvez possa fornecer algumas pistas sobre o que está havendo e como proceder. Uma grande ameaça que fora anunciada a eras atrás é muito mais grandiosa do que uma que acabou de surgir. Sem contar que faz o enredo ser muito mais convincente.

Causa: Deixe claro para os personagens e os jogadores o que eles estão defendendo ou buscando. Algo terrível está para acontecer que mudará tudo isso, ou pior, já aconteceu e acabou com um mundo fantástico. Agora apenas eles podem fazer algo, seja para impedir que este mundo se perca ou para restaurá-lo. Tente sempre deixar na memória dos jogadores o que pode ser perdido, os povos, a beleza, a natureza, a paz. Quando eles encontrarem os lugares afetados pela ameaça que os espera, descreva como o mundo ali é tudo aquilo que não deveria ser, cinzento, árido, sem vida, sombrio.

Heroísmo e Sacrifício: Crie situações em que os personagens possam ser heroicos. Situações em que eles possam sacrificar algo deles em prol de um bem maior, em que eles possam ter misericórdia de um inimigo, em que ele possa perdoar os outros, em que ele possa resistir bravamente ou arriscar tudo o que tem para salvar um inocente. Oferece cenas em que ele possa ter escolhas, escolhas difíceis, nas quais ele possa conseguir o que quer sem perder nada mas fazendo com que outros percam ou perder um pouco do que quer mas não deixando ninguém ser afetado de maneira ruim por suas escolhas. O Sacrifício é outra grande característica de épicos. Aquele momento em que o herói dá tudo de si, inclusive sua vida, para salvar aqueles que nem o conhecem.

Consequências: Faça com que as consequências da aventura sejam enormes e significativas. Os heróis não estão enfrentando apenas uma ameaça a um vila, nem a um reino, estão salvando o mundo ou até mesmo o universo. Se eles falharem na missão, tudo aquilo que eles conhecem e prezam será perdido. As pessoas que amam e que eles protegem sofrerão, e possivelmente morrerão. Deixe isso claro para eles. Se a missão for a de restaurar o mundo ao que era antes, mostre o que acontecerá se eles falharem. Talvez o mal que assola o mundo se tornará ainda pior e acabará com os pouquíssimos resquícios de bondade que ainda existem.

Inimigos Únicos: Faça com que a ameaça que eles enfrentam não seja apenas mais uma, mas algo único. Eles não enfrentarão um grande dragão ancião, mas o rei de todos os dragões, o deus dragão. A grande e invencível horda de Orcs não é liderada pelo Rei Orc, mas por um lendário guerreiro bárbaro sobre o qual a profecia da escuridão fala, aquele que encontrou o grande Machado da Morte. Enfim, torne o inimigo da aventura singular e especial ao extremo. Assim, todo o caminho até poder enfrentá-lo será também único.

Solução Única: Contra uma ameaça única e poderosíssima, o grupo de aventureiros não pode simplesmente pegar suas armas e ir de encontro a ela. Se a solução para o problema fosse tão simples assim, alguém já o teria feito. O inimigo deve ser imbatível se confrontado diretamente. Para vencê-lo os heróis precisam conseguir alguma coisa, seja conhecimento, magia, artefatos, ou realizar algum feito que os deixe mais poderosos ou enfraqueça aquele que devem enfrentar. E isso não deve ser fácil. Deve ser algo que nunca fora feito antes, algo que apenas as lendas e registro de civilizações extintas tem algum registro. Descobrir o que eles devem fazer pode ser uma aventura por si só.

Destino: Uma outra coisa que muitas vezes está presente em histórias épicas é o destino. Há sempre alguém que fora predestinado a enfrentar aquela ameaça e geralmente é aquele que menos se espera. Um menino que consegue retirar a espada sagrada da pedra, ou um pequenino hobbit que se aventura até a região mais escura do mundo para salvar a todos. Profecias possuem um papel importante e se utilizadas bem podem deixar as histórias muito interessantes, ainda mais se eles forem daqueles que funcionam como enigmas também. Além disso, se alguém no seu grupo aceitar jogar com aquele que é o predestinado mas ao mesmo tempo aquele que menos se espera, isso pode tornar o jogo mais rico. Ele começaria o jogo mais fraco que os outros jogadores, mas com o tempo ele cresceria para se tornar aquele que salvará a todos (depois de ter sido salvo diversas vezes por seu companheiros, é claro). Isso no entanto pode ser difícil de convencer um grupo, mas com jogadores mais maduros as possibilidades são muito boas.

Enfim, essas são apenas algumas dicas rápidas para lembrar a qualquer um que esteja jogando ou queira jogar uma aventura ou campanha épica. Se alguém mais tiver algum comentário, dica ou sugestão é só deixar nos comentários. Só lembrando que de maneira nenhuma isso é uma lista obrigatória e exaustiva.