sexta-feira, 24 de maio de 2013

Faça Personagens em Grupo

Hoje em dia, com toda a liberdade de informação, PDFs, sites com informações e outras coisas, a maioria das pessoas faz seus personagens sozinhas antes de se encontrar para jogar. Ninguém quer perder tempo rolando dados, pensando no que gastar seus pontos, preenchendo planilhas de personagem, e gastando 15 minutos para pensar em um nome que nenhum outro jogador poderá sacanear. Para mim, isso é uma pena.

Pode ser pura nostalgia dá época em que apenas um jogador (normalmente o mestre o jogo) tinha os livros e todos tinham que se reunir para fazer as fichas, a fim de verificar que ninguém estava "roubando". Acredito que fazia parte da diversão do jogo sentar-se a mesa com seu grupo rolar dados e ir criando o personagem junto com seus amigos. As pessoas se ajudavam, se zoavam, e acabavam criando um grupo de aventureiros ao invés de heróis individuais sem nenhuma ligação entre si. Sendo assim, vou listar abaixo as vantagens que vejo em se dedicar a primeira sessão de uma mesa (se for one-shot não precisa) para criação de personagens em grupo.

Evita Acidentes: Já aconteceu de você chegar para jogar com a sua ficha de Bárbaro e todos os outros cinco jogadores também terem criado Bárbaros? Até aí, nada demais, era só fazer uma campanha voltada para esse tipo de personagens, só que ninguém avisou ao mestre e ele criou uma aventura que assume um certo equilíbrio presencial de tipos de personagens. E agora? Quando os personagens são criados juntos, em grupo, os jogadores podem fazer esse tipo de escolha conscientemente, ou evitá-la. O mestre fica sabendo que tipo de personagens os jogadores estão fazendo e pode ir se programando para o tipo de aventura que seria mais adequado e divertido para eles.

Cria um Grupo Mais Unido: Em um grupo de RPG é comum termos pessoas bastante diferentes umas das outras e isso, as vezes, pode gerar alguns desentendimentos e conflitos se houver um entendimento prévio do que se espera no jogo. Criando os personagens em conjunto, os jogadores podem conversar e decidir o tipo de jogo que preferem jogar, se querem algo como aventureiros mercenários em busca de glória, ou algo como mocinhos versus bandidos. Garanto que isso evita muitos desentendimentos durante a campanha quando o Paladino do grupo decide desertar o grupo, refletindo um desentendimento entre os jogadores.

Oportunidade de se Criar Ligações: Não é difícil você se sentar para jogar, olhar para os personagens e pensar "por que diabos esses personagens estão juntos e se ajudando?". Pois é, isso é bastante comum quando os jogadores criam os personagens sozinhos e pensam em como fazer eles "fodões", só que esquecem que o RPG é um jogo social e preza pelo grupo (ainda que tenha momentos em que a individualidade possa ser focada). Quando todo mundo cria os personagens em grupo isso pode ser evitado. Os jogadores podem construir seus personagens de forma a estarem ligados e terem um motivo para andarem juntos. Muitos jogos atuais trabalham isso de forma "default" na criação dos personagens, como FATE, Dungeon World, e Little Fears. Não achem que isso é responsabilidade exclusiva do árbitro do jogo, porque não é, o jogo é de todos, e a razão de porque se aventurar juntos cabe aos jogadores, principalmente.

Criação Colaborativa Rende Mais Ideias: Outra vantagem de se fazer os personagens em conjunto vem do velho ditado "duas cabeças pensam melhor do que uma". Você pode achar que tem uma ideia genial para seu personagem, mas é bem provável que alguém possa te ajudar a melhorar ainda mais essa ideia, ou te dar "insights" de uma ideia ainda melhor. Não é atoa que empresas que trabalham com ideias e criação se reúnem para fazer o que chamam de "Brainstorm", que nada mais é que uma chuva de ideias. As pessoas se juntam e ficam jogando diversas ideias relacionadas a um tema, e a cada ideia a próxima acaba usando a anterior, construindo em cima dela. No final, eles terminam com tantas coisas e vão selecionando as melhores para o conceito final. Assim, terminam coma algo que nenhum deles teria pensado sozinho. Deu para entender como isso pode ajudar a criar um personagem divertido né? Compartilhe a sua ideia com o grupo e veja o que eles tem a dizer ou acrescentar.

Dá ao Mestre Ideias: O mestre do jogo assiste a tudo isso e vai conhecendo melhor os jogadores e os personagens. Ele vai perceber que tipo de pessoas e aventureiros irá entreter por um bom tempo e pode começar a fazer anotações sobre histórias e ideias que tem ao longo do processo. Se eles criarem histórias para seus personagens, com NPCs, aliados, inimigos, amigos, locais, anote tudo, e tente usar algumas dessas coisas ao longo das aventuras. Com certeza você poderá tirar boas ideias dos personagens.

No fim, acho que uma sessão dedica a isso faz tão parte do jogo como uma aventura qualquer. Ela serve como prelúdio, evento social, e caixa de ideias para o que está por vir. Mas e vocês? Preferem partir logo para a ação, já que fazer personagem é a parte chata? Ou gostam desse momento também?

Se você gostou da postagem, visite a página do Pontos de Experiência no Facebook e clique em curtir. Você pode seguir o blog no Twitter também no @diogoxp.