domingo, 14 de outubro de 2012

Reporte - Moonfest - A Festa do RPG Nacional

Meu sábado começou bem cedo. Às 6:30 da manhã eu acordava para preparar minha mochila, meu equipamento, armadura e armas. Chamar um taxi, um transporte terrestre rápido de meu reino, e me dirigir ao aeroporto. Lá eu me encontrei com três amigos aventureiros (Felipe, Daniel e Eduardo), todos ansiosos e com a mochila preparada trazer de volta os espólios de nossa aventura em São Paulo.

Embarcamos na besta alada, chamada de Tam, para cobrirmos a distância que separava nosso povoado da região onde se encontrava a masmorra que iríamos explorar, a Moonfest. Essas criaturas aladas voam tão rápido que houve poucas oportunidades para encontrarmos criaturas hostis em nossa jornada. No caminho fizemos um desjejum com hidromel e pão com carne seca de mamute.

Chegamos na grande cidade de São Paulo em pouco mais de uma hora. A temperatura gelada daquelas terras não nos pegou de surpresa, pois estávamos preparados para os perigos do frio. Nos dirigimos então até uma estalagem próxima para o nosso "segundo café da manhã", na tradição dos hobbits do condado. Isso tudo para recuperarmos nossas forças antes de nos dirigirmos à loja de equipamentos mais próxima, a Moonshadows. Foi uma caminhada longa e árdua, já que não tínhamos certeza do caminho.

Ao chegarmos lá, vimos que o comerciante estava preparando suas mercadorias para levar até à Moonfest. Isso porque centenas de aventureiros estavam indo para lá, como já sabíamos, para disputar tesouros, trocar experiências e participar de disputas e jogos. Compramos o que precisávamos e nos dirigimos ao objetivo da nossa missão, a masmorra chamada Moonfest.

Não foi difícil achar o local, já de longe começamos a ver a presença de tipos aventurescos e estranhos. As portas do local não estavam abertas e, aparetemente, apenas quando o sol estivesse no ângulo correto é que os seus raios refletiriam no local correto para que os portões fossem abertos. O que não demorou para ocorrer, o que ocasionou uma grande invasão dos salões centrais daquela catacumba por um centena de aventureiros afoitos. A aventura começava...

Bem, essa narrativa foi apenas uma brincadeira com o evento que rolou ontem, 13 de outubro de 2012, o Moonfest. Como já dito antes aqui, Moonfest foi o evento organizado pela Redbox Editora em conjunto com a Moonshadows quando a RPGCon foi cancelada. Como a ideia era muito boa, outras editoras e pessoas apoiaram em massa e surgiu uma grande festa, para a qual quase 300 pessoas compareceram. Pode parecer pouco, mas para um evento que praticamente se organizou em uma semana, é um número bem considerável.

O evento rolou em um centro cultural, ou escola, não sei ao certo e tinha dois salões, um no primeiro andar e outro no terceiro. No piso de baixo era onde estavam as várias banquinhas das diversas editoras e lojas, com seus produtos, novidades, encartes, brindes e brincadeiras (Inclusive, na banquinha da editora Unza, estava a venda dois posteres-aventura que eu criei, cada um com duas masmorras completas, com histórico, rumores, encontros aleatórios e descrição de aposentos). Eu confesso que não conferi, visitei e falei com todo mundo de todas as banquinhas, mas sei que estavam lá o pessoal do Fale RPG, da Retropunk (aliás o Guilherme Moraes sabe vender muito bem seus produtos, fez eu e meu amigo gastarmos uma graninha lá), da Redbox (os gente boníssimas: Mr. Pop, Dan Ramos e Elisa), Flying Ape (incansáveis e divertidos Igor Moreno e Guilherme Nascimento), Secular Games (com, talvez, o cara mais gente boa do RPG no Brasil, Eduardo Caetano, autor do Violentina), Unza (Thiago Edwardo), Moonshadows (onde rolou uma feira onde você podia vender seus livros usados com atendentes super simpáticos - aliás, rolaram uma raridades por lá, como boxed sets de Planescape, aventuras clássicas de D&D), e outos (que, desculpem, mas minha memória falha não conseguiu lembrar). 

Minhas Aquisições
Foi basicamente uma grande festa onde você encontrava uma porção de gente legal que conheceu há algum tempo na internet mas nunca tinha, de fato, visto. Foi super legal conhecer todo mundo. É claro que nem todos que eu estava acostumado a falar na internet foram tão receptivos, talvez nós cariocas sejamos muito abertos e caras de pau, sei lá, mas algumas pessoas mantiveram uma certa distância, mas normal. Foi legal conhecer todos, mesmo assim. Eu ia escrever o nome de todos que eu queria mandar um abraço aqui, mas fico com medo de esquecer alguém e ia me sentir muito mal se esquecesse. Então, considerem-se todos abraçados!

No primeiro andar também rolou uma porção de mesas de RPG de vários jogos, inclusive alguns ainda não publicados em fase de "playtest", como o Beat'em Up, do Daniel do D+1; o Jogo, do Júlio Matos; e outros. Eu participei da mesa do Arena PVP do Old Dragon, com o próprio Dan Ramos como mestre. Meu grupo foi o único a chegar no final, graças, provavelmente, a nossas ideias (não enfrentávamos tudo que encontrávamos), e, possivelmente, a pena do Dan da gente. Foi muito divertido, mas foi uma pena nenhum outro grupo chegar até o final para enfrentar-nos. 

Agora, no andar de cima, rolou uma venda de miniaturas e jogos de tabuleiro, assim como mesas desses jogos e card games, como Munchkin, que é sempre uma boa pedida. Tinha tanta miniatura irada, que era difícil não querer gastar dinheiro. Aconteceu ali, também, workshops de pintura de miniaturas, totalmente gratuito, e as pessoas pareciam se divertir bastante. No terceiro andar foi também onde aconteceu a palestra das editoras presentes, a Jambô, a Redbox, a Retropunk, a Secular e a Unza. Cada editora falando dos seus planos e lançamentos futuros. Quem quiser assistir a palestra completa, o pessoal do Fale RPG filmou e colocou na internet, e só ir lá e ver. Mas, fazendo um resumo, é o seguinte. A Jambô vai continuar lançando quadrinhos baseados em tormenta (Ledd e relançando o Holy Avenger), vão fazer uma nova impressão do Tormenta RPG revisado, lançar uma caixa de Tormenta para  3D&T, lançar novos cenário para 3D&T (com robôs gigantes) e coisas de anime; A Retropunk vai lançar, já já, o Reino de Bundhamidão (algumas impressões sobre ele aqui) e vai cair dentro do financiamento coletivo do Savage Worlds (um dos poucos RPGs genéricos que eu curto), assim como uma série de suplementos futuros para ele, como o Deadlands (que é um cenário muito bom e foi o jogo original que deu origem ao sistema). Ainda com a Retropunk, parece que vem o Cosa Nostra (RPG Narrativo de Mafia, estilo poderoso chefã), e o Apocalipse World. A Secular, do Violentina, andou um pouco tímida em 2012, mas promete ótimos lançamentos em 2013, como o Dungeon World (um RPG moderno que tentar recapturar o espírito dos old school), o Jogo (um RPG de intriga e interação social passado na renascença). Quanto a Redbox, ela deu notícias sobre seus atuais projetos, como a aventura Cripta do Terror (releitura do Tomb of Horrors), o Bestiário do Old Dragon (que terá 160 criaturas, todo colorido com uma ilustração para cada monstro), o concurso de cenários (que está quase no fim), e um possível concurso de hacks dos jogos deles. Além disso, ela revelou mais dois jogos que lançaram no ano que vem. O Blood & Honor (um RPG de samurais, honra e clãs no Japão feudal) e o Classroom Deathmatch (um RPG de briga entre escolas, ao que parece - não conheço direito). Por fim, a Unza falou do seu próximo lançamento, Caos em Belmont, escrita pelo meu amigo Felipe Pep (que está no projeto Bruxos & Bárbaros) e revelou que há outros lançamentos a caminho. Bem, coisa pra caramba né? Nada mal para um hobby que, segundo alguns, está morrendo.

A verdade é que eu não consegui acompanhar tudo o que aconteceu por lá. Foi um dia só e eu sou uma alma solitária no meio de um furacão de novidades, pessoas, jogos e tudo mais. Foi um sábado muito divertido e eu aproveitei o máximo que pude. Quem não foi, perdeu. Até a menina do programa de namoro que não ficou com o cara porque ela era do Sabbat e o cara da Camarilla estava lá (tosqueira). No final ainda rolou uma porção de sorteios com jogos, livros e outras coisas para quem estava presente. Eu, para variar, não ganhei nada. Mas tudo bem, é isso aí, até a próxima Moonfest!

Ah, e como prometido, eu fiz o sorteio do pacote de PDFs do Astonishing Swordmen & Sorcerers of Hyperborea. Como, ao que parece, só três pessoas leem o meu blog e me deram o nome, sortei foi bem pequeno. O ganhador foi o Gilvan Gouvêa. Vou entrar em contato com ele e enviar o cupom para ele fazer o download no site da RPGNow.

Se você gostou da postagem, visite a página do Pontos de Experiência no Facebook e clique em curtir. Você pode seguir o blog no Twitter também no @diogoxp.