quarta-feira, 2 de abril de 2014

Engenharia de Masmorras - E se a Masmorra fosse o vilão da sua campanha?

As Masmorras são elementos centrais e icônicos dos jogos de fantasia desde se seu surgimento em 1974. Aliás, ela está no nome do mais proeminente desses jogos até hoje. Normalmente ela é apenas a localidade e o cenário por onde a história ocorre, embora muitas vezes isso já faça bastante diferença na história, mas e se ela fosse um personagem principal, e se o vilão da sua campanha fosse a Masmorra?

Eu vivo falando por aí que a superfície e os reinos civilizados são os lugares onde impera a racionalidade e a luz. Em contraste, as Masmorras e as regiões selvagens são onde a irracionalidade, as trevas e o estranho imperam. Depois de uma conversa no Facebook sobre como monstros surgem em uma masmorra e a lógica por trás disso, eu comecei a pensar. E o que seria mais estranho, ilógico e sinistro senão uma Masmorra viva, personagem vilanesca de uma campanha? Que tal pararmos para pensar em como isso seria possível na mesa de jogo.

Origem: Como tenho me inspirado muito na mitologia do Appendix N e sua fantasia estranha, não é muito difícil pensar em uma origem para tal Masmorra-Monstro. Como disse, temos que pensar que esses lugares estão livre da lógica e racionalidade associada às regiões humanas e civilizadas. Para facilitar, vou enumerar algumas hipóteses abaixo mas, com certeza, vocês conseguiram pensar em várias outras.
1. A Masmorra seria a criação de um antigo e poderosíssimo mago, falecido há milênios atrás, como um gigantesco construto-vivo.
2. Na origem do mundo, forças do Caos e da Ordem lutaram para fazer prevalecer a sua vontade. A ordem ganhou, mas no centro da terra uma centelha viva do Caos permaneceu e deu origem a uma Masmorra-Viva.
3. Trata-se de uma gigantesca criatura alienígena em forma de Masmorra que caiu no planeta a milhares de anos e vive até hoje.
4. A Masmorra é na verdade o imenso corpo físico de um Deus que ainda vive debaixo da terra aguardando a hora de retornar.
5. Trata-se, na verdade de um robô gigante consciente criado pelas civilizações avançadas do passado longínquo do mundo que se extinguiram mas continua funcionando.

Motivação: Em seguida, precisamos pensar no motivo pelo qual a masmorra iria querer atrair aventureiros e outros visitantes incautos para seu interior. Por que uma Masmorra viva iria querer que pessoas e outras criaturas adentrassem seus aposentos? O que elas querem? O que pretendem com isso? Bem, alguns motivos que eu consigo pensar (novamente, vocês pensarão em muitos outros) são os seguintes:
1. A Masmorra se alimenta do sangue de mortais que cai em seu chão e paredes.
2. Os sentimentos de dor, angústia, medo e coisas do tipo são o combustível da Masmorra.
3. A Masmorra tem o objetivo de ir devorando os seres racionais e ordeiros do mundo até dominá-lo completamente.
4. A entidade alienígena que é Masmorra se criou para testar a reação dos diversos mortais aos seus desafios.
5. A masmorra quer coletar o maior número de almas mortais em seu interior pra completar um ritual antigo.

Métodos: E como a Masmorra age? O que ela faz? Os melhores vilões de uma história não são passivos, mas tem planos mirabolantes em ação. Para atrair aventureiros, a Masmorra pode usar poderes psiônicos e mágicos para espalhar boatos de suas riquezas em seu interior. Quem sabe até ela não cria criaturas com forma humana para ir à civilização para propagar essas lendas. É claro que ela realmente possui tesouros em seu interior, que podem ser remanescentes de impérios passados que ela engoliu ou de vítimas ao longo de seus milhares de anos. Além disso, a Masmorra tenta fornecer o maior número possíveis de entrada para suas vítimas em busca de ouro, fazendo com que elas não suspeitem que se trata de uma única e gigantesca entidade.

Como os Monstros Chegam Lá: Bem, eles não precisam chegar lá, necessariamente, eles podem nascer lá, serem alienígenas como ela, por exemplo. Ou quem sabe outras hipóteses malucas. Lembre-se que a nossa lógica humana não tem lugar onde o sol não brilha. Algumas hipóteses de como monstros tão estranhos e, teoricamente, incompatíveis vivem em uma grande masmorra viva são as seguintes:
1. Eles estão sobre o controle mental de uma Masmorra Alienígena.
2. Eles são todos mutantes originários de uma mesma raça.
3. Eles são filhos da masmorra, que nascem de ovos no seu interior.
4. Eles são, na verdade, apenas ilusões extremamente realistas produzidas pela Masmorra para testar aqueles que a adentram.
5. Eles são outros aventureiros que ficaram presos lá dentro e foram transformados nessas criaturas terríveis.

No final, o importante é pensar no papel que essa Masmorra Vilã terá na história e encara-la como uma personagem vivo, consciente e ativo. Abstrair alguns conceitos de lógica e fantasia tradicional é aconselhável. No final, acho que essa ideia de uma Masmorra viva é bem Old School e mistura muito bem a fantasia com o estranho, algo comum nos jogos dos anos 70 e 80 e a literatura do Appendix N.

Se você gostou da postagem, visite a página do Pontos de Experiência no Facebook e clique em curtir. Você pode seguir o blog no Twitter também no @diogoxp.