terça-feira, 1 de abril de 2014

O que jogar em encontros mensais de RPG?

Fico muito feliz de ver cada vez mais encontros de RPG surgindo pelo Brasil a fora. Cada mês que passa parece que algum encontro de jogadores surge em alguma cidade a fim de atrair e unificar mais esse público RPGístico. Aqui no Rio de Janeiro temos vários encontros e fica até difícil ir em todos os eles. Mas isso é bom, cada encontro acaba tendo um público mais cativo e local e dá opções para todos os jogadores da cidade.

Mas, afinal, para que a gente vai a encontros de RPGs? Ao meu ver, nos vamos para jogar coisas diferentes, jogos novos, conhecer pessoas, apresentar coisas que a gente gosta para novas pessoas e conversar com outros que dividem o mesmo interesse que a gente. Se tem uma coisa que eu não entendo é jogar uma mesa fechada em encontros de RPG. Se for para jogar sempre o mesmo jogo com sempre as mesmas pessoas, não é mais fácil ficar em casa? Precisa ir no encontro, ocupar uma mesa que poderia ser preenchida por outro grupo, deixar de introduzir pessoas aos seus jogos favoritos para ficar com seu grupinho fechado? Ao meu ver, isso não faz o menor sentido e o que os jogadores e mestres deveriam focar nesses encontros é o seguinte:

Jogos Diferentes - Tente sempre trazer e jogar jogos diferentes, seja para apresentar jogos que você curte para novas pessoas (ou mesmo aquele jogo que você não joga há algum tempo) ou para conhecer jogos novos que você não conhece (ou antigos que nunca teve a oportunidade de jogar). Jogar o mesmo jogo todas as vezes em todos os encontros é um pouco desperdício de oportunidades, tente variar pelo menos de vez em quando. Você vai se surpreender com as diversas cosias que vai aprender, podendo roubar e importar para o seu jogo favorito várias coisas.

Aventuras One-Shot - Dê preferências para aventuras "One-Shot", que começam e terminam em uma sessão de jogo de 3 a 4 horas em média. Para os mestres, preparem aventuras que explorem diversas áreas do jogo e não foquem somente em uma parte dele (elas devem ter cenas de combate, de exploração, de interpretação, problemas lógicos e outras coisas). Isso é importante para demonstrar vários aspectos do jogo e dar uma experiência completa a todos os participantes. Para quem está lá começando a jogar e a conhecer o RPG, uma aventura completa com início meio e fim é fundamental para uma experiência satisfatória. Sem falar que não terminar uma aventura pode incentivar você a continuá-la nos encontros seguintes, fazendo uma mesa fechada, que não é aconselhável.

Pessoas Diferentes - Tente jogar com pessoas diferentes toda vez que você for em um encontro. Este é um evento social para conhecer pessoas novas e atrair novos e velhos jogadores para esse hobby que gostamos tanto. Jogar com as mesmas pessoas sempre acaba sendo a mesma coisa que jogar o mesmo jogo. É mais fácil e melhor pra todo mundo que você fique em casa. Igualmente, você tem muito o que aprender com outros jogadores e mestres. Ideias diferentes das suas, técnicas narrativas diversas e estilos de jogo que podem ajudar a enriquecer o seu próprio. Mesmo de experiências ruins podemos tirar coisas a se aprender. Sem falar que, conhecendo pessoas novas, seu repertório de "amigos" para chamar para sua mesa fechada vai aumentando.

Mudança de Papeis - Se você é sempre Mestre, tente jogar de vez em quando. Se você só joga, experimente mestrar um jogo ou outros (há uma porção de jogos simples que você pode mestrar sem problemas). Esses encontros são lugares ideais para se experimentos, já que a sessão vai ser de no máximo umas 4 ou 5 horas, com pessoas disponíveis a experimentar coisas novas. Isso, novamente, te dará oportunidade para explorar novos horizontes no hobby e aprender com outros jogadores. Sem falar que é bom saber como se sente a pessoa do outro lado do escudo.

Receptividade - Isso é muito importante, seja receptivo. Você não vai ao encontro somente para ver seus velhos amigos, o bar existe pra isso. Seja receptivo a pessoas desconhecidas. Já vi muitos jogadores novos ou afastados irem a encontros e ficarem meio que perdidos já que ninguém os recebe ou os convida para conhecer uma mesa, um jogo, outros jogadores. Não duvido que alguns deles tenham ido embora dos locais de jogo. Por isso, tente ser receptivo e convidativo com essas pessoas e as chame para jogar, apresente as pessoas do encontro e tudo mais. Nem sempre o pessoal da organização vai estar livre para receber todo mundo que chega. O segredo é ser legal sem ser legal demais a ponto de ser chato. Não seja insistente, convide-os para jogar, apresente-os para algumas pessoas e veja se eles começam a interagir no encontro. Se ainda assim não quiserem muito "contato", não insista.

Saia da Concha - Lembrado pelo Rafael Ramos lá no Facebook, não adianta chegar no encontro e esperar que todo mundo esteja ali para te paparicar. Meta a cara, pergunte, interaja. Você está ali para um encontro, então vá preparado para isso. Ninguém está ali para te julgar, está todo mundo lá para se conhecer, para jogar e se divertir. Saia da sua concha e fale com as pessoas!

Bem, essas são somente as minhas impressões e pensamentos sobre o que fazer nesses encontros de RPGs mensais que se multiplicam por aí. Devo admitir que foi graças ao Saia da Masmorra que voltei a jogar RPG lá por 2011, depois de quase 3 anos sem jogar nada (em 2008, alguém chuta porquê?). Hoje tenho um grupo fixo com pessoas que conheci nesses encontros e vou a pelo menos 2 deles por mês para jogar com pessoas diferentes, jogos diferentes e estou sempre conhecendo gente nova e fazendo novas amizades. Recomendo muito! E vocês, o que acham desses encontros mensais de RPG?

Se você gostou da postagem, visite a página do Pontos de Experiência no Facebook e clique em curtir. Você pode seguir o blog no Twitter também no @diogoxp.