terça-feira, 8 de abril de 2014

Idade das Trevas e da Luz no seu RPG

Muitos dos nosso cenários favoritos ou mesmo aqueles que nós mesmos criamos para nossas mesas de RPG são baseados em mundos de fantasia medieval em épocas sinistras, cataclísmicas e decadentes. Verdadeiras Idades das Trevas se abatem sobre esses mundos e os personagens e alguns outros pontos no cenário são como pequenas velas em um mar de escuridão.

Mas como, realmente, representar um mundo decadente e sinistro dentro do jogo? Qual a diferença de um cenário mais "iluminado" para um um mais "sombrio"? Nos mundos mais civilizados de jogo, há informação livremente disponível (grandes bibliotecas em cidades, sábios e outras coisas), a comunicação entre comunidades é mais simples e corriqueira, existem grandes nações que unificaram grandes porções do território, entre outras coisas. Mas como, então, seria um mundo mais sombrio?

Áreas Selvagens: Em um mundo menos decadente, as civilizações vão tentar dominar as áreas selvagens ao seu redor. Haverá longas estradas seguras para ligar uma cidade a outra. Algumas regiões selvagens vão estar livres de ameaças, e outras estarão sendo exploradas. Em um cenário decadente, os homens irão temer e evitar esses espaços "não-civilizados". Tabus, medo e falta de recurso impede a exploração e o domínio de regiões selvagens.

Linguagem: Em um mundo mais "iluminado", existe linguagens amplamente difundidas que facilitam a comunicação entre os povos. Devido à fragmentação e isolamento das comunidades na Idade das Trevas, haverá muitas línguas nesses mundos, dificultando e muito a comunicação entre os povos.

Estado: Na Era da Luz, existirão grandes nações, impérios e reinos, dominando e unificando várias regiões sobre uma mesma identidade. Boa parte do mundo, na teoria, estaria sobre o domínio de alguma nação. Já na mundo "sombrio", não existiram grandes nações e reinos. Os homens estarão divididos em centenas de tribos, povoados, cidadelas, cidades-estados e outras coisas com o domínio de apenas as regiões próximas, existindo muito espaço entre elas.

Conhecimento: Nos tempos de luz, haverá um maior controle e esforço para manter registros históricos do mundo, estudos sobre ciência ou magia, arte e literatura. Existiram bibliotecas e museus razoavelmente acessíveis nos grandes reinos. Já na época das trevas, o conhecimento é privilégio de pouquíssimas pessoas. Registros históricos precisos são quase inexistentes. O conhecimento é substituído por superstição, lendas e rumores. Aquilo que é compreendido é temido.

Isolamento: Em um mundo na época iluminada, as comunidades, reinos e nações mantém ligações, alianças e relações umas com as outras. Há comunicação, troca de informações e viagens constantes entre elas. Já em um mundo na época escura, as comunidades são isoladas uma das outras. Além de ser perigoso viajar entre elas, as mesmas preferem ficar assim, já que desconfiam e temem seus "vizinhos".

Mudanças: Na Era da Luz, os povos, de maneira geral, estão mais abertos a mudanças e transformações, inclusive buscando por elas (sejam boas ou ruins). Já na Era das Trevas, o mundo teme a mudança e prefere manter o status quo, pois têm medo do que pode acontecer e quem está no poder não quer arriscar perder o que tem.

Leis: Em um mundo "iluminado", a organização do povo e suas leis são razoavelmente codificadas em um conjunto de documentos. Existe uma hierarquia e procedimentos a serem seguidos. Justas ou Injustas, existem leis que devem ser seguidas. Já em um mundo "escuro", as leis são feitas na hora por quem detém o poder. O mesmo crime pode receber punições diversas dependendo do humor da autoridade, de quem foi o infrator ou de quem foi a vítima.

Religião: Na Era da Luz, a religião é apenas mais um aspecto cultural dos povos, não dominando a vida diárias da população e não interferindo no estado com tanta frequência. Já na Era das Trevas, a religião e o estado se misturam. A vida de um cidadão, muitas vezes, gira em torno da igreja e ela é bastante influente nos governos, impondo seus dogmas sobre todos.

Humanocentrismo: Na Idade Iluminada, o homem realmente chegou ao ápice de sua dominação do mundo e está espalhado por grande áreas dele. Nenhuma outra espécie divide com ele esse nível de domínio. Já na Idade Escura, o homem é apenas mais uma raça de criaturas que divide a supremacia do mundo, ou mesmo existem outras raças com um poder ainda maior que o dele.

Bem, isso aqui não é um tratado de história sobre a idade das trevas, mas uma comparação entre conceitos de mundos de fantasia diferentes sem nenhum compromisso histórico real. Acredito que seja algo útil para Mestres e Narradores a fim de criarem e conceituarem seus mundos de uma maneira mais consciente. São aspectos importantes e significativos que muitas vezes esquecemos de considerar.

Alguém mais tem algumas sugestão de como esses dos mundos opostos se diferenciam?

Se você gostou da postagem, visite a página do Pontos de Experiência no Facebook e clique em curtir. Você pode seguir o blog no Twitter também no @diogoxp.