terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Engenharia de Masmorras - Porque Masmorras contém "puzzles"?

Há uma coisa que eu adoro em masmorras típicas de jogos Old School que sinto bastante falta naquelas publicadas mais recentemente para jogos de fantasia modernos: Enigmas, charadas, puzzles, e outros desafios mentais. As razões para o decrescente número desses obstáculos não são exatamente óbvias, mas o foco cada vez mais crescente no combate e rolagem de dados, a separação cada vez mais forte entre as habilidades dos personagens e jogadores, e a vontade de fazer as coisas nos jogos parecerem mais reais e lógicas podem ter influenciado nisso.

Falando sobre esse possível último motivo, uma das coisas que as pessoas mais questionam é "por que o construtor da masmorra colocou enigmas e puzzles decifráveis na masmorra?" Parece não fazer sentido uma pessoa que quer proteger um local contra invasores colocar uma porção de desafios, até com dicas, para seus inimigos brincarem de adivinho enquanto assaltam seu "lar". Há duas respostas clássicas para essa pergunta: O construtor era simplesmente louco, e "você vai ficar fazendo perguntas chatas ou vai jogar?". Mas, para quem quiser mais alguns motivos convincentes, abaixo escreverei sobre eles.

Testando Intrusos: O construtor da masmorra coloquei aquelas armadilhas e puzzles para testar o valor daqueles que tentam chegar ao seus tesouros. Talvez ele queira que algum merecedor alcance os seus segredos, mas apenas aceitara aqueles que foram realmente dignos. A própria literatura que inspirou os jogos de fantasia está cheia e exemplos como esse. Esses testes podem ser de inteligência, de fé, de valores, ou até mesmo de crueldade (basta ser criativo).

Serial Killer: Talvez, como um Serial Killer de filmes, não basta para o construtor da masmorra matar os invasores insolentes que tentam roubar seus pertences e segredos. Ele quer fazer isso mostrando o quão genial e cruel ele é. Ele quer poder dizer "eu dei uma chance, mas vocês não foram capazes de me superar". Esse tipo de puzzle geralmente possui uma consequência danosa para aqueles "inferiores" que o respondem incorretamente.

Falsa Esperança: As dicas e enigmas da masmorra acabam permitindo que um ou outro aventureiro sobreviva a fim de espalhar lendas e rumores sobre o terrível lugar, seus mistérios e tesouros. Isso, por sua vez, atrairá mais aventureiros que perderam suas vidas por lá, aumentando a fama do local. Quem sabe a própria masmorra não se alimente das almas das vítimas que perecem em seu interior e os rumores ajudam a alimentá-la.

Esporte: E se entidades infinitamente superiores aos mortais aventureiros estivessem brincando e competindo entre si, como em um esporte, para ver quem construiria as masmorras mais genialmente cruéis? Ou então quem escolheria os "campeões" mais valorosos e perspicazes? Essas entidades então constroem masmorras cheias de desafios e tentam mortais com promessas de riqueza, poder e glória. Depois, elas comparam os "pontos". Cruel, mas quem disse que Deuses não podem ser cruéis?

Culto: E se houvesse um culto a uma entidade que representasse enigmas, inteligência, raciocínio, e seus templos fosse recheados desses desafios mentais, recompensando os fiéis que realmente demonstrassem seu valor? Ou um Deus das Riquezas Obtidas Através da Sagacidade? Ou um culto a assassinatos inteligentes? Sei lá. A razão da existência desses "puzzles" pode ser uma questão religiosa também.

Sabotagem: Durante a construção da masmorra, ela foi sabotada por alguém a fim de dar chances para quem a explorar futuramente "vencê-la". Quem pode ter feito isso? Bem, todo mundo já ouviu aquele história de assassinos que, no fundo, no fundo, como uma criança, queriam ser pegos. Assim, talvez o próprio construtor tenha se auto-sabotado. Outra possibilidade é que os trabalhadores e engenheiros usados para a construção da masmorra tenham traído seu senhor, ou se vingado dele. Por fim, talvez a entidade que tenha ajudado o feiticeiro louco a construir aquele local tenha deixado pistas de como vencê-lo, afinal, esses pactos nunca são 100% garantidos, não é?

Memória Ruim: Pode ser também que o construtor da masmorra e seus aliados tivessem problemas de memória e os "puzzles" e enigmas fossem uma maneira deles lembrarem como chegar onde queriam sem permitir que outros de "intelecto inferior" os atrapalhassem. Pode ser que houvesse uma seita que constantemente viajasse e seus membros retornassem com novos recrutas que deviam adivinhar as "senhas" para serem aceitos.

Enfim, com ou pouco de criatividade e pesquisa é possível pensar em motivos bem razoáveis e divertidos para introduzir esses desafios mentais nas nossas mesas. Alguém mais tem alguma ideia de um motivo pelo qual alguém colocaria esses desafios em sua masmorra?

Se você gostou da postagem, visite a página do Pontos de Experiência no Facebook e clique em curtir. Você pode seguir o blog no Twitter também no @diogoxp.