segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Divisória do Mestre - Usar ou Não Usar?

Um dos acessórios mais clássicos em todas as mesas de RPG são as Divisórias do Mestre. Esse objeto que tem por objetivo produzir um espaço reservado para aquele que conduz o jogo, trazendo tabelas e outras notas importantes para o narrador, facilitando a consulta de regras, e escondendo anotações e rolamentos de dados dos jogadores.

Por um bom tempo, esses escudos eram muito populares, mas cada vez mais o seu uso é questionado e negado por muitos jogadores (talvez até como reflexo do fluxo de "autoridade" dentro dos jogos, onde os Mestres dividem cada vez mais a responsabilidade pelo jogo, ou mesmo passam a ser somente veículos para manifestação dos personagens dos jogadores). Mas, verdade seja dita, há vantagens e desvantagens ao se usa uma Divisória do Mestre, e há grupos que se adaptam bem ao seu uso, e grupos que se sentem prejudicados com ela. Sendo assim, nesse artigo, vou tentar falar um pouco sobre as vantagens e desvantagens de se usar esses acessórios.

Vantagens
1. Divisórias do Mestre são úteis, simples assim. Elas trazem uma série de informações importantes concentradas em um espaço pequeno, facilitando a consulta durante o jogo e evitando a aberturo do livro de regras para procurar algo específico, interrompendo o fluxo de jogo com isso.
2. Elas criam um espaço privativo. Algo que muitos consideram importante para um Mestre de Jogo, principalmente se ele utiliza "props", mapas, miniaturas e outras coisas que precisa manter em segredo até o momento certo do jogo. Isso evita estragar surpresas e mantem um certo ar de mistério até.
3. Ajudam a criar o clima de jogo. Uma boa Divisória do Mestre, na minha opinião, deve ter uma arte bem inspiradora no lado em que ela é voltada aos jogadores. Dessa forma ela vai chamar a atenção dos mesmos e vai ajudar a criar um clima para o jogo, facilitando a imersão. Além disso, ela serve como um atrativo para outras pessoas que estiverem no local (talvez em um evento).
4. Cria tensão. Nem tem como negar que o barulho do Mestre rolando dados atrás de uma divisória deixa os jogadores tensos e perturbados. As vezes pode não significar nada, mas a sensação de que há coisas que os jogadores desconhecem e não tem controle pode ser muito divertido em alguns tipos de jogos.

Desvantagens
1. Elas criam uma barreira entre Mestres e Jogadores. Muitas pessoas acreditam que isso torna o jogo menos fluído, e faz com que os jogadores se sintam intimidados, impotentes, e menos importantes no jogo. Uma barreira física entre o grupo (principalmente quando o escudo usa uma organização de painéis verticais), pode realmente atrapalhar um pouco as coisas, já que o próprio narrador pode ficar impedido de ver o que acontece à mesa.
2. Podem dar a sensação ao Mestre de que ele tem algum tipo de autoridade especial, que os torna menos abertos a diálogo e mais "donos do jogo", o que não é nada legal e pode espantar muitos jogadores.
3. Permite que os Mestres manipulem o jogo da forma que quiserem. Isso pode ser bom ou ruim, depende do seu ponto de vista. Mas isso pode causar muita desconfiança nos jogadores, principalmente se rolamentos que normalmente não precisam ser ocultos são realizados as escondidas.
Quanto a minha opinião pessoal, eu gosto bastante de Divisórias de Mestre. Elas me são muito uteis, principalmente em RPGs mais tradicionais, com a dinâmica de Mestre e Jogadores (sem ser os jogos mais modernos de narrativa compartilhada). Eu, no entanto, sempre uso divisórias com orientação horizontal. Assim, ela não cria uma barreira tão alta, trazendo um monte de informação útil sem me impedir de olhos nos olhos dos jogadores quando narro como seus personagens estão morrendo, quer dizer, se aventurando. O mistério e o desconhecido é muito importante nas aventuras que costumo mestrar, e esse acessório ajuda nesse quesito.

Mas e quanto a vocês? Gostam de usar Divisórias de Mestre? Não gostam? Querem dividir alguma experiência sobre o assunto?

Se você gostou da postagem, visite a página do Pontos de Experiência no Facebook e clique em curtir. Você pode seguir o blog no Twitter também no @diogoxp.