terça-feira, 12 de novembro de 2013

Resenha - DCC #67 - Sailors of the Starless Sea

Eu amo o Dungeon Crawl Classics RPG. Novidade, né? Todo mundo sabe o quanto eu gosto desse jogo que, para mim, reinventou os jogos de fantasia, ou pelo menos, os fez ter um charme totalmente novo para mim. Para quem ainda não sabe que RPG é esse (em que mundo vocês vivem?), eu sugiro uma leitura paciente da resenha que fiz há alguns meses. É grande, mas vale a pena.

E não é apenas as regras, as classes, as magias, e o jeito como o livro básico é feito que me fez gostar tando desse jogo. As aventuras, que é tudo mais que a Goodman Games vai publicar (nada de suplementos para ficar abarrotando seu jogo, deixando-o mais pesado e trazendo centenas de regras que você não precisa de verdade) são boas demais, todas elas! Sendo assim, eu resolvi fazer algumas pequenas resenhas das mesmas, começando com uma de minhas favoritas: Sailors of the Starless Sea (Marinheiros do Mar sem Estrelas).

Para começar, essa é uma aventura voltada para personagens de nível zero (mas pode ser usada para personagens de nível 1 também), ou como eles chamam "funnel adventure". Ou seja, é o conceito de funil: muitos entram, mas saem poucos. É uma aventura escrita pelo incrível Harley Stroh, e quem conhece o cara já sabe o que isso significa. Além disso, essa aventura é  um ótimo exemplo de como aplicar os conceitos do DCC RPG na mesa. Ela é estranha, é sinistra, é mortal, é cheio de coisas únicas, não cai na mesmice, e é totalmente, absurdamente, divertida.

Como é de costume com as aventuras Old School, principalmente de DCC, ela é totalmente "cut the crap", e vai direto ao ponto. Para não perder o costume a tradição, há uma lista de rumores que pode ser sorteada e dada para os jogadores, com informações que pode ser úteis e mentiras cabeludas (eu adoro isso). Os personagens (assumindo que ela está sendo utilizada como a primeira aventura de um grupo de nível zero) são habitantes de um pequeno vilarejo que cresceu sobre as sombras de um antigo forte em ruínas no alto de uma colina mal cheirosa, que sempre foi alvo de rumores e era considerada tabu pela maioria dos habitantes. Só que recentemente coisas estranhas começaram a acontecer pelo vilarejo. Pessoas desaparecem, e as lendas e rumores sobre as criaturas estranhas e demônios caóticos que vem do antigo forte ficam mais fortes. A situação chega a um ponto que um pequeno grupo de corajosos moradores não vê outra saída senão ir até às antigas ruínas e resolver a situação de uma vez por todas, para o bem ou para o mal. E a aventura começa justamente com o grupo subindo a colina mal cheirosa e podre que leva até ao sinistro forte.



Os monstros e criaturas que aparecem na aventura são completamente únicos. Nada de monstros padrões, como orcs, goblins, kobolds. As coisas que os jogadores vão enfrentar farão eles realmente questionar se vale a pena o que estão fazendo, e pensar duas vezes antes de simplesmente sacar a arma e falar "eu ataco". Aliás, pensar e ter ideias criativas para evitar "perdas desnecessárias" são uma grande ajuda nessa aventura, principalmente se os jogadores quiserem sair de lá com algum personagem vivo (é assim que se vira personagem de 1º nível em DCC, sobrevivendo, nem precisa vencer). E temos um pouco de tudo, mortos vivos, homens bestas, bestas caóticas com tentáculos, lordes do caos, cultistas, e muito mais.
Daí em diante as coisas vão ficando cada vez mais excitantes, tensas e sinistras. Logo de cara os personagens são surpreendidos pela visão de dois companheiros do vilarejo que desapareceram há alguns dias, e a forma como eles os cumprimentam não é nada legal. O forte tem bastante espaço para exploração e descoberta. Algumas felizes, como tesouros perdidos e deixados para trás em eras passadas, outras necessárias (ou muito úteis) como itens que ajudarão tremendamente o grupo nos momentos finais da aventura, como terríveis, e coisas que podem levar os personagens a completa destruição e loucura.

A aventura ainda vem com alguns "handouts" excelentes, que sempre ajudam os jogadores a entrar mais no clima da aventura (e as ilustrações internas podem ser copiadas e impressas para ajudar ainda mais - "show, don't tell"). Sem contar o mapa feito pelo Doug Kovacs que, falando sério, é digno de se pendurar nas paredes. Ele é artístico mas altamente informativo. Se você ler a aventura algumas vezes é capaz de conduzi-la somente pelo mapa.

Por fim, quero deixar vocês com um trecho no qual farei uma tradução livre, para já ir deixando todos com água na boca por esse módulo super divertido:

Desde tempos imemoriais seu povo viveu e trabalhou debaixo das sombras das ruínas gigantescas. De origem misteriosa e a fonte de muitas superstições, elas sempre foram consideradas um segredo que é melhor permanecer desconhecido pelo vilarejo.
Mas, agora, algo se contorce debaixo dos blocos de pedra. Homens Besta uivam a noite e seus irmãos e vizinhos são tirados de suas camas. Sem heróis para defende-los, quem se levantará para lutar contra a escuridão que lhes cerca? Os segredos do Caos são seus para descobrir, mas a que custa para sua sanidade e alma?
Uma aventura introdutória para Dungeon Crawl Classics RPG, Sailors of the Starless Sea coloca um bando de aventureiros de nível zero contra o legado de um Lorde do Caos e sua horda corrupta. Explorando o interior de uma ruína, os personagens descobrem uma cripta antiga, um mar sem estrelas, um zigurate de eras passadas, onde a morte e tesouros esperam.
Eu não sei mais o que dizer para convencê-los de que essa é uma aventura fantástica sem estragar as surpresas. Já a mestrei diversas vezes e a cada sessão são surpresas e maneiras de lidar com as coisas completamente diferentes e divertidas. E aí? Ficaram com vontade de jogar? Quem quiser comprar essa fantástica aventura é só ir nesse link.

Se você gostou da postagem, visite a página do Pontos de Experiência no Facebook e clique em curtir. Você pode seguir o blog no Twitter também no @diogoxp.