sábado, 30 de março de 2013

Bate-Papo RPG #5 - Revistas e Zines de RPG

Na última quarta-feira, dia 27 de março, eu, o Ricardo Mallen do Grupo d30, e o Fernando del Angeles da RolePunkers nos reunimos mais uma vez em um Google Hangout para falar de RPG. Dessa vez o assunto foram as revistas de RPG, assim como zines, revistas digitais e outros formatos desse tipo.

A conversa abordou diversos pontos como para quem servem essas revistas, qual era o papel delas antigamente e qual seria o papel delas hoje em dia. Fizemos algumas considerações sobre se há ou não uma falta de alternativas delas atualmente, se é legal ter revistas impressas ou se as digitais e os blogs já são suficientes. Além disso mencionamos diversas revistas e zines que existiram e ainda existem, tanto nacionais como internacionais. Algumas delas são até gratuitas, como a própria RolePunkers, da RetroPunk editora. O papo durou cerca de uma hora e vinte minutos, e aproveitamos para conversar e responder perguntas e comentários do pessoal que estava assistindo a gente falar bobagem durante esse tempo todo. Quem quiser assiste o Bate-Papo RPG #5, abaixo está o vídeo do Youtube.






Em resumo, a minha opinião é que sim, acho que o RPGista, em geral, sente falta de uma revista física sobre RPG. Ter blogs e revistas digitais é legal, de fácil acesso, gratuitas, mas ter o material na sua mão, impresso, com imagens legais que você possa colocar na mochila e não precisar de um tablet, laptop ou outra coisa para acessar na mesa de jogo é muito bom. Não é atoa que muita gente prefere ter o livro físico ao livro digital. Além disso, o papel que as revistas tinham no início da década de 90 e o papel que elas têm hoje são diferentes. Antes, elas eram um ponto de acesso a informações, trazendo notícias, novidades e algumas matérias mais reflexivas sobre o hobby, coisas que hoje obtemos instantaneamente. Uma coisa que achamos que uma revista hoje deve se focar é em material de jogo. Coisas que o mestre ou jogador podem utilizar imediatamente na mesa dele, como aventuras, regras alternativas, adaptações de filmes, literatura, séries de TV, quadrinho, e outras coisas (não vou falar animes... não gosto de animes).

Enfim, no final o Fernando deu uma indicação de que a RolePunkers pode ser que se torne uma revista física, focada justamente nesse tipo de material de uso nas mesas, mas que vai depender de um financiamento coletivo. A parada é, ela vai ser publicada em esquema de assinatura, e não vai chegar às bancas, o que é uma pena. Mas não é por falta de verdade, é simplesmente uma impossibilidade técnica. Para chegar às bancas uma revista precisa de uma tiragem muito grande, mas a RetroPunk ainda não tem como bancar uma tiragem desse tamanho e arriscar ficar com revista encalhada. Afinal, eles querem que a revista dure mais do que uma ou duas edições.

Bem, é isso aí, assistam o vídeo e deixem os comentários que acharem apropriados. Se não em engano o próximo Bate-Papo RPG vai ser sobre RPGs Genéricos ou sobre Jogos de Ficção Científica. Estou tentando convencer eles a fazer um sobre RPGs Old School, mas tá difícil!

Se você gostou da postagem, visite a página do Pontos de Experiência no Facebook e clique em curtir. Você pode seguir o blog no Twitter também no @diogoxp.