quarta-feira, 20 de março de 2013

Começando a Jogar RPG Hoje em Dia

Eu não sei quanto a vocês, mas eu comecei a jogar RPG lá pelo início dos anos 90, se não me engano em 93, com 9 anos de idade. Antes disso, eu já jogava/lia aqueles livros jogos de Aventuras Fantásticas (que agora estão sendo republicados pela Jambô). Por causa deles, um vizinho me apresentou Tagmar, e assim começou a minha paixão por esse mundo fantásticos dos jogos de RPG. Isso em um época em que não havia internet como hoje, onde você acha o que quiser, na hora que quiser (teoricamente). Mas, não sei porquê, as vezes acho que era mais fácil começar naquela época.

Talvez fosse pelo fato de você achar livros de RPG e Livros-Jogos em qualquer livraria, ou termos jogos que eram vendidos em caixas, parecidas com caixas de jogos de tabuleiro, encontrados em lojas de brinquedos mesmo. Já cansei de ouvir histórias de pessoas que começaram a jogar porque um pai, tio, amigo, parente (ou sei lá o que) foi em uma loja e comprou uma caixa de Dungons & Dragons, Hero Quest (tudo bem, não é RPG, mas é bem próximo), Dragon Quest ou outra coisa. Ou seja, pessoas que não tinham nenhuma ou quase nenhuma ideia do que era aquilo entraram em uma loja e compraram um RPG porque ele estava ali, ao seu alcance, por acaso.

Algo que não vemos acontecer hoje, infelizmente. Hoje, acredito eu, para alguém começar a jogar, ela vai ter que estar procurando especificamente por um RPG para comprar. Não haverá o que eu chamo de acidente feliz. Apesar da quantidade de jogos diferentes, sites, blogs, editoras e outras coisas voltadas para esse público, hoje não vejo muitos pontos de acesso a pessoas que não conhecem ou não sabem o que é RPG. Para a maioria dos jogos, você precisa comprar coisas em lojas especializadas, pela internet, ou em lugares bem específicos. Há, ainda, alguns livros que você pode encontrar nas livrarias, mas quase nenhum deles parece convidativo para iniciantes, algo que você compraria para o seu sobrinho, por exemplo, isso quando há algum jogo completo disponível, e não um livro solto que requer outros para jogar.

Talvez seja apenas impressão minha, mas sinto falta de produtos e pontos de acesso para pessoas com pouca ou quase nenhuma familiaridade com o nosso passa-tempo. Talvez um RPG que viesse completo em uma caixa simpática, de tamanho moderado, com um livro de regras simples, dados, mapa, cenário básico e uma ou duas aventuras para a pessoas começar a jogar. Assim, o curioso poderia comprar um produto só, em um local só, com tudo que ele precisaria para começar a jogar (sem precisar comprar o livro aqui, os dados em outro lugar, a aventura em outros e essas coisas).

Não sei se é possível, ou demasiadamente caro, mas se alguma editora nacional conseguisse publicar um jogo assim e o disponibilizasse em livrarias e lojas de brinquedos, seria fantástico. Seria o meu presente favorito para toda criança e, possivelmente, seria algo capaz de causar acidentes felizes, com pais e parentes comprando esse "jogo novo" para alguns pimpolhos.

Enfim, acabei escrevendo essa postagem enquanto pensava em uma outra sobre RPGs para iniciantes, com dicas para quem quer começar a jogar. Me peguei pensando em como não há, hoje, quase nenhum produto voltado para o público que não conhece RPG e que poderia adentrar o Hobby por uma curiosidade ou acidente. Talvez esse sonho de jogos completos, em caixas, seja inviável na nossa realidade atual. Sei que rolam muitos custos, muitos empecilhos para ter acesso às prateleiras dos grandes mercados, mas acho que ao menos pensar nisso é interessante. A maioria dos jogos de RPG que compro hoje mal tem um espaço dedicado para explicar e introduzir o leitor a esse mundo dos RPGs. É claro que para quem joga há anos, isso é desnecessário, mas para quem não joga, deve ser um pouco difícil começar a entender as coisas.

Mas agora, perguntando a vocês, como você introduziria uma pessoa ao hobby hoje? Como você acha que uma pessoa que não sabe muito sobre o jogo conseguiria começar a jogar? Acredita que é possível acontecer um acidente feliz hoje em dia?

Se você gostou da postagem, visite a página do Pontos de Experiência no Facebook e clique em curtir. Você pode seguir o blog no Twitter também no @diogoxp.