sexta-feira, 25 de julho de 2014

Como estou levando minha mesa de Bruxos & Bárbaros

Depois de tantas semanas sem falar no Bruxos & Bárbaros (ainda estou trabalhando na arte e diagramação do Jogo Básico), achei que seria bom falar sobre a minha atual mesa do jogo. Atualmente, jogamos semanalmente às segundas-feiras a noite. É uma mesa de seis jogadores (mas geralmente só aparecem 4 deles - vida adulta e responsabilidades) de origem variada. Alguns jogam RPG há anos, outros estão voltando de um grande hiato de tempo de jogo, o que dá uma mistura bem legal de experiências.

Personagens: O pessoal criou personagens bem variados, mas há uma ausência de personagens que conjurem magias arcanas, o que até é bem apropriado para um jogo de Espada e Feitiçaria onde, geralmente, esse tipo de personagem é mais raro e reservado para "vilões". Fora isso tivemos um bárbaro, dois guerreiros, um explorador, um sacerdote e um xamã. A maioria do grupo tende mais para a neutralidade e interesses pessoais, mas o explorador e um dos guerreiros tem um alinhamento Ordeiro e tendem a ser mais "altruistas", o que gera alguns debates morais no grupo.

Localidade: Inicialmente, centrei minha campanha na Grande Cidade-Estado de Mezanthia, a maior cidade "civilizada" conhecida, pensando em utilizá-la como Lankhmar de Fafhrd e Grey Mouser, cheia de oportunidades, segredos, crime, e outras coisas. Dividida em distritos temáticos (como dos viajantes, de comércio, sobre, portuário, religioso, pobre), a cidade-inteira é cheia de lugares para serem explorados e visitados. Isso fora os arredores, claro. Mas ainda não chegamos muito longe de lá.

Aventuras: Para fins de introdução do jogo, combinamos que o grupo tinha sido contratado para recuperar um Vaso antigo de uma ruínas Zartariana por um nobre Eleano, chamado Mihael, que se envolve com venda e coleção de "raridades" entre outros negócios não conhecidos pelos personagens dos jogadores. A partir desse ponto, comecei a apresentar ganchos e rumores para oportunidades de aventuras para o grupo, sem forçar nada em direção a eles. Ofertas de trabalhos pelo Lorde Mihael, envolvendo crimes, roubos e "regate" de raridades (basicamente em troca de dinheiro). Acontecimentos estranhos que levam eles a se envolver na luta contra cultos demoníacos e ajudar pessoas (o que vai levar a mais pessoas procurarem eles para pedir ajuda). E rumores em geral sobre lugares perdidos, Torres de magos cheia de tesouros, bibliotecas esquecidas com tomos de poder valiosos e essas coisas.

Ligação e Trama: Com esses vários ganchos e rumores por aí, comecei a traçar alguns "links" entre as várias coisas para dar uma maior coesão e complexidade na coisa toda, envolvendo os personagens de uma maneira mais profunda em tudo, trazendo consequências ao redor deles. Por exemplo, quando os jogadores trouxeram o Vaso raro das ruínas Zartarianas e se envolveram com um pedido de socorro para salvarem uma jovem de ser sacrificada por um culto demoníaco, viram que o Vaso que trouxeram estava sendo usado pelo culto para coletar o sangue de suas vítimas.

Uso de Módulos e Aventuras Prontas: Deixando as coisas tão abertas assim, estou sempre a procura e reservando módulos e aventuras interessantes para possível utilização a qualquer momento (além de desenvolver as minhas próprias). Assim, eu vou deixando ganchos e rumores desses módulos por aí. Quando algum grupo resolver seguir um deles, eu tiro eles da gaveta. Caso eles resolvam ir em um lugar totalmente inesperado e louco, pego alguma aventura que seja baseada em localidade e coloco ela ali. Simples assim.

Bem, por enquanto é isso aí. A campanha não está muito avançada e estamos explorando as várias possibilidades. Estou curtindo bastante esse estilo mais solto e imprevisível de jogo. Eu não costumava fazer as coisas assim e acho que está ficando bem legal. As vezes eu nem preciso preparar nada e os próprios jogadores inventam suas próprias aventuras, eu só tenho que acompanhar as loucuras deles. Isso é libertador!

Se você gostou da postagem, visite a página do Pontos de Experiência no Facebook e clique em curtir. Você pode seguir o blog no Twitter também no @diogoxp.