domingo, 12 de agosto de 2012

Itens Mágicos - A Moeda de Rulak

Em outra oportunidade, fiz uma postagem sobre como tornar os itens mágicos de um jogo mais fantásticos e misteriosos. Agora, está na vez de trazer alguns exemplos e criar objetos que possam ser utilizadas nas mesas por aí. Por isso, pretendo começar uma série que trará sempre um item mágico diferente, com uma origem, história, propósito, poderes e, por que não, ganchos de aventuras ligados a ele.

A Moeda de Rulak: Está moeda de ouro é um pouco maior que a maioria das outras encontradas em tesouros pelos reinos e um pouco mais grossa também. Ela sempre parece nova e nunca desgastada por causa do uso e do tempo, mantendo o brilho chamativo do ouro. Em uma de suas faces há o símbolo de uma entidade extra-planar da cobiça (seja um deus, demônio, ou outra coisa) esquecida e muito antiga (não é imediatamente reconhecível, mas magos e clérigos podem tentar pesquisar sobre o símbolo e identificá-lo), e na outra os dizeres "O ouro traz mais que riquezas" em um idioma esquecido (também não facilmente identificado, mas decifrável). Esta moeda ou é encontrada sozinha, ou no meio de uma pilha de moedas de ouro.

Poderes: O poder mais aparente deste objeto é transformar toda e qualquer moeda que entrar em contato, seja diretamente ou através de outras moedas (quando ela está tocando uma moeda em contato com outras) em moedas de ouro. Ou seja, qualquer moeda de cobre, prata, electrum ou mesmo plantina, que encostar nessa moeda ou em outra que estiver em contato com ela, se torna uma moeda de ouro. Os outros poderes são mais sutis e exigiram um poucos mais de interpretação. Todos que veem a moeda devem fazer uma jogada de proteção para não desejarem possuí-la. No início, esse desejo é tímido e não domina todo o comportamento do personagem. A cada dia depois do contato com a moeda e a cada vez que presenciar a moeda transformando outras em ouro, um novo teste deve ser feito e esse desejo vai se tornando mais forte. Quando um personagem falhar em cinco testes, ele fará de tudo para possui a moeda (possivelmente mudando de alinhamento).

Origem: Esse objeto foi criado ou trazido ao mundo por uma entidade extra-planar, conhecida, no passado, como Rulak, a um feiticeiro que vendeu sua alma para se tornar o homem mais rico do mundo. As escrituras mais antigas tratam Rulak como um Demônio da cobiça, mas outas o retratam como um Deus da fortuna e outras coisas. A criação desse objeto é cercada de mistérios e talvez só exista um exemplar em todo o mundo (no entanto, há relatos de caçadores de tesouros que afirma existir três delas, e uma que transforma as moedas em moedas de platina).

História: Um feiticeiro de eras passadas, que o nome nenhum registro carrega, era ambicioso e egoísta. Ele desejava ser o homem mais rico de todos os reinos, capaz de comprar o que e quem ele quisesse. Assim, ele fez um acordo com a entidade conhecida como Rulak. O que ele ofereceu, ninguém sabe ao certo, mas o presente que recebeu o transformou em alguém extremamente poderoso e influente. Ele juntou fortunas em ouro em pouquíssimo tempo, mas isso atraiu a atenção de diversas pessoas. Não demorou muito para que o Rei de um um cidade vizinha juntasse um grande exército para tomar do feiticeiro o tal artefato, que começou a ser conhecido por rumores. A batalha que se sucedeu foi cruel e sangrenta, mas no final, os soldados do rei venceram os mercenários do feiticeiro. No entanto, aquele aproveitou pouco sua nova fortuna, pois um de seu conselheiros o assassinou para possuir a moeda. A partir daí, os poucos relatos que se tem divergem para o destino da moeda, mas todos relatam diversas histórias de traições, mortes, e tragédia a seus possuidores.

Propósito: Rulak criou este objeto mágico com o propósito de causar tragédias e desentendimento entre os mortais, por causa de seus desejos por possuírem sempre mais que seus iguais. É um instrumento de destruição e discórdia que serve como um verdadeiro teste de vontade para o mais nobre dos heróis. Lendas dizem que a única forma de se livrar do mal da moeda é dando-a, de coração, para ajudar alguém em necessidade.

Ganchos para Aventuras
1. Rumores surgem com informações sobre o possível paradeiro de uma moeda mágica que trás fortunas para quem a possuir. Dezenas de aventureiros e grupos aparecem e disputam entre si para encontrá-la. No entanto, ninguém sabe da real história do objeto.
2. Um rico viajante chega à cidade com uma grande fortuna e não mede despesas ao gastá-la. Seu dinheiro nunca parece acabar e isso atrai a atenção de muita gente que se aproxima do viajante. Em uma grande festa, na noite de despedida, quando ele deixaria a cidade, seu corpo é encontrado em um quarto. Testemunhas afirmam tê-lo visto entrar no quarto com a companhia e uma mulher.
3. Um aventureiro retorna de uma de suas viagens com a moeda e começa a botá-la em uso. Não demora muito para a abundância de moedas de ouro desestabilizar a economia do local. Tudo fica muito mais caro e a população mais pobre não tem mais dinheiro para sobreviver.

Considerações Finais: É possível que os aventureiros tomem posse da moeda e consigam utilizá-la durante algum tempo sem que tentem se matar. Lembre-se que esse não é o único problema que ela pode trazer. Outras pessoas podem ficar sabendo de rumores e ir atrás deles para pegar a moeda. A economia por onde eles passarem pode se transformar completamente já que moedas de ouro podem ficar muito comuns. Populações inteiras podem passar fome porque não tem toda essa fortuna e simples coisas podem custar bastante caro. É provável que nobres e igrejas que cobram tributos fiquem interessados na fortuna dos aventureiros também. Esse objeto pode facilitar muitas coisas para o grupo, mas pode trazer problemas ainda maiores.

Se você gostou da postagem, visite a página do Pontos de Experiência no Facebook e clique em curtir. Você pode seguir o blog no Twitter também no @diogoxp.