segunda-feira, 24 de março de 2014

Como ser um Jogador Melhor - Os 10 Mandamentos

O que mais temos por aí, inclusive neste blog, são dicas e conselhos para Mestres de RPG. Tomamos esses indivíduos como os responsáveis, senão os principais responsáveis, pela diversão e andamento do nosso jogo favorito. Mas isso não é verdade ou, pelo menos, não uma verdade completa. Os jogadores tem um grande papel e importância para com a sessão de jogo e, sem a colaboração deles, a mesma pode ser um desastre.

Sendo assim, na esperança de ajudar ou mesmo conscientizar alguns jogadores do seu inestimável papel para com o resto do grupo, preparei essa postagem com "os 10 mandamentos" mais importantes e básicos para jogadores de RPG. É claro que existem várias outras dicas importantes, mas com essas o andamento do jogo estará minimamente assegurado.

1. Criarás um personagem adequado: Não basta criar o personagem que você quiser seguindo todas as regras direitinho, ele deve ser apropriado ao jogo e ao que os outros participantes do mesmo esperam dele. Sempre que penso sobre isso, lembro do John Wick falando mal de D&D porque ele criou um personagem camponês que apenas queria ganhar algumas moedinhas para sua família e pronto, se aposentar, mas o jogo não funcionava direito pra isso. Óbvio, D&D é um jogo de personagens com espírito aventureiro, ambiciosos, que estão sempre querendo mais. John Wick foi um mal jogador. Converse com o mestre de jogo e com os outros jogadores para saber que tipo de jogo e de histórias vocês estão querendo jogar e se seus personagem seria adequado para a mesma. A sua diversão não é mais importante do que a dos outros.

2. Interpretarás seu personagem sempre que possível: Este é um jogo de interpretação de papeis, então interprete um papel. Evite sair do personagem ou se desviar do jogo. Além disso, tente sempre falar em primeira pessoa, como seu alter-ego falaria. Ao invés de "meu personagem manda o orc se render", fale "me viro para o orc e falo em voz alta: Renda-se criatura, ou provará o aço de minha espada". Isso, além de ser muito divertido (faça vozes e será ainda mais), ajuda os outros jogadores a se sentirem mais dentro da história e mais imersos na narrativa.

3. Participarás do jogo ativamente: É claro que se você está sendo a mesa do jogo, você está participando dele. Mas você pode e deve fazer muito mais. Ao invés de sempre ficar esperando algo acontecer ou o mestre apresentar alguma situação que o force a agir, procure oportunidades para tomar a iniciativa e procurar seu próprio caminho, de acordo com seu personagem. Ademais, você pode participar mesmo que seu personagem não esteja na cena. O Mestre com certeza agradecerá se você tomar conta da iniciativa, dos pontos de vida, de desenhar o mapa do grupo, ou mesmo de rolar os dados para algum NPC. Isso sem falar na possibilidade de contribuir com ideias para o jogo, como tipo de aventuras, locais que deseja explorar e outras coisas.

4. Estarás preparado para o jogo: Não é só o mestre que precisa se preparar para a sessão de jogo (embora a preparação dele seja bem maior). Os jogadores também precisam estar prontos para jogar. Primeiramente, eles devem conhecer seus personagens bem e estarem prontos para interpretá-los durante o jogo. Revise a fiche de seu personagem antes das sessões, lembre-se do que ele pode fazer, que pertences estão a sua disposição, quantos PVs sobraram desde a última sessão e esse tipo de coisa. Depois, a parte que acho ainda mais importante, lembre-se do que ocorreu nas sessões passadas, o que está ocorrendo, o que vocês pretendiam fazer. O ideal é que os jogadores estejam prontos para jogar como se não tivessem parado desde a última sessão.

5. Serás educado com os outros jogadores: Idealmente, o grupo de jogo será formado por amigos que se gostam e se respeitam, mas nem sempre esse é o caso. Em situações como encontros e eventos de RPG ou quando o grupo está se formando e pessoas com que você não tem muito contato estão ao seu lado, é bom lembrar da velha e boa educação. Não interrompa a pessoa que estiver falando, não ridicularize suas ideias só porque você não concorda com elas, peça antes de usar algo que pertence a outra pessoa. Enfim, são coisas que o bom senso e a educação natural que todos deveriam ter já ensinou. Isso evita conflitos e situações chatas que atrapalham o andamento do jogo para todo mundo.

6. Não estragarás a diversão dos outros: Você não está ali apenas para se divertir sozinho, mas para se divertir com todos os outros participantes em conjunto. Sendo assim, evite tomar atitudes que atrapalhem a experiência dos outros participantes, mesmo que você ache que isso melhorará a sua. Não sacaneio os personagens de outros jogadores, não seja agressivo ou imponha seu ponto de vista sobre os demais participantes, não saia toda hora da mesa sem um bom motivo, preste atenção nos acontecimentos do jogo para não pedir, a todo momento, que as pessoas repitam o que aconteceu. Atitudes simples combinadas com os demais mandamentos vão facilitar bastante tanto a sua diversão como a dos demais jogadores.

7. Dirás o que tu pensas: Não seja tímidos, o mestre e os outros jogadores não estão ali para te julgar ou rir de você, pelo contrário, estão ali para te escutar e construir com você uma história. Sempre que você tiver uma ideia ou quiser que seu personagem faça alguma coisa, fale. Discuta ideias e possibilidades com os outros jogadores e com o Mestre. Se estiver insatisfeito com algo, seja em relação ao Mestre ou a outros jogadores, fale também, mas lembre dos outros mandamentos ao fazer isso. É importante para todos que você esteja tendo uma experiência boa no jogo. Se for o caso, fale com todos após a sessão e tente sempre participar ativamente, falando o que você pensa.

8. Não serás um advogado de regras: Não abuse o seu dever de falar o que pensa com a ideia de que deve impor a sua visão do jogo sobre os outros. As regras do jogo são uma ferramenta que o Mestre utiliza para construir, junto dos jogadores, uma história e experiência que os agradem. Se discordar de algo, sinta-se livre para falar, mas respeite a decisão do Mestre. Nem sempre interpretar na literalidade a regra do jogo o fará melhor. Ademais, longas discussões sobre regras interrompem o jogo e estragam a diversão de todos que estão ali para viver uma aventura ao invés de discutir tecnicalidades. Ah, o mesmo se aplica em relação à ambientação do jogo.

9: Escutarás o Mestre de Jogo: O Mestre tem várias funções dentro do jogo. Ele serve como a porta de entrada e os sentidos dos jogadores para esse mundo imaginário no qual jogam e é o arbitro para decidir como essas coisas acontecem, quando e como resolver conflitos dentro desse mundo. Os jogadores devem prestar atenção nele ou então estarão perdidos rapidamente, sem saber o que está acontecendo, o que existe ao seu redor, o que os NPCs estão dizendo e esse tipo de coisa. Outra ramificação disso é que os jogadores devem aceitar as decisões e julgamentos dele sobre o jogo, sobre as regras e sobre o mundo de campanha. Como dito acima, não há nada de errado em questionar o Mestre, desde que seguindo os demais mandamentos, mas sua palavra é final.

10. Se divertirás, mas com consideração: Com tanta coisa acontecendo, tantos detalhes no jogo, pontos de experiência, tesouros, níveis e itens mágicos, às vezes você pode perder o foco e se esquecer que está ali para se divertir e ter uma experiência agradável. Este jogo não é sobre ganhar, sobre ter o personagem mais forte ou mais rico, ou qualquer coisa do tipo. Este é um jogo sobre sentar-se em uma mesa com pessoas agradáveis e se divertir por horas criando uma história. Só isso. Caso algum momento o jogo deixe de ser divertido, dê um tempo no RPG. Tente fazer algumas pausas durante a sessão, evite jogar mais de 2 vezes por semana, varie os jogos e sistemas ou evite jogar quando está chateado ou estressado. Não há razão para jogar se você não vai aproveitar o jogo.

Bem, esses são "Os 10 Mandamentos do Jogador de RPG" pela minha visão. E vocês? O que acharam dessas dicas? Acrescentariam algo?

Se você gostou da postagem, visite a página do Pontos de Experiência no Facebook e clique em curtir. Você pode seguir o blog no Twitter também no @diogoxp.