quarta-feira, 26 de março de 2014

Resenha - Frag - Um Boardgame de Jogo de Tiro de 1ª Pessoa

Quem não lembra daquelas noites perdidas tentando passar das fases mais loucas e sanguinárias de DOOM. Alguns de nós ainda se lembram dos "cheats" para atravessar paredes, pegar armas melhores e outras coisas. E aqueles torneios de Quake que marcávamos com nossos amigos quando levávamos nossos computadores inteiros uns para casas dos outros para jogar em Lan? Pois é, agora você pode reviver tudo isso jogando lado a lado com seu amigo, rolando dados e movendo peças em um tabuleiro.

FRAG é um Board Game da Steve Jackson Games (mesma empresa que publica GURPS, Munchkin e outros jogos), criado por Russel Godwin e Philip Reed para recriar em uma mesa de jogo descontraída a experiência de um jogo de "shooter" (tipo Quake, Doom, Duke Nuken). A versão a qual essa postagem se refere é a Gold Edition, lançada há alguns anos e que possui a expansão FTW.

O jogo é bem simples e tem basicamente um objetivo apenas: conseguir o maior número de Frags possíveis. Frag é nome que se dá quando você mata alguém nesses jogos de tiro. Para isso os jogadores vão usar seus "personagens", uma série de armas loucas e divertidas, bugigangas, armaduras e até "cheats" (trapaças de um jogo de computador) na forma de cartas (algumas que te ajudam e outras que sacaneiam seus amigos no melhor estilo Munchkin).

Para começar, o jogo suporta de 2 a 6 jogadores e cada um deles vai montar seu "guerreiro virtual" de acordo com as regras. São seis cores e cada um ganha 7 pontos para distribuir em três habilidades, nenhuma podendo ser menor que 1. As habilidades são: Health (Saúde - que mede quanto de dano o personagem aguenta tomar e absorver); Speed (Velocidade - indica o quanto o personagem consegue se movimentar por turno); e Accuracy (Precisão - que mostra o quão bem o "personagem" atira e quantas vezes ele consegue atirar por turno). No modo de competição, a cada partida o vencedor dela ganha 1 ponto para adicionar no atributo à sua escolha.

A jogabilidade dele é razoavelmente simples (é o mais simples que se pode esperar da empresa que publica GURPS, afinal). Para se movimentar, o jogador rola um número de dados igual à sua movimentação e pode se mover o resultado em números de quadrados naquela rodada, divididos como quiser entre antes ou depois de atirar. Mas o movimento só pode ser ortogonal, impedindo o personagem de mover diagonalmente. Para efeitos concretos, cada movimento na diagonal conta como dois quadrados, mas isso não está escrito na regra.

Pelo mapa (vem 2 mapas distintos na caixa mas você pode criar os seus facilmente, mandando imprimir ou desenhando naqueles plásticos) há obstáculos, perigos (como poças de ácido), salas e outras coisas, além de quadrados onde você pode ganhar cartas de armas ou de outros equipamentos. Quando alguém passa por esses espaços, eles devem rolar um dado e tem 50% de chance de pegar uma carta da pilha apropriada. Há diversas armas, como serra elétricas, metralhadoras, rifles de energia, detonadores termais e outras coisas. Quanto ao equipamentos, há armaduras, exoesqueletos, med-kits. Tudo isso ajuda o seu personagem a matar mais e a morrer menos, obviamente.


Mas como você mata outro "personagem" no jogo? Bem, pra começar, você pode fazer um número de ataques por turno igual ao seu Accuracy dividido por dois (arredondado para cima). E para atirar, de fato, você rola um número de dados igual a essa habilidade e deve obter um resultado igual ou maior que a distância entre o atirador e o alvo. Caso acerte, cada arma tem uma indicação de dano, que deve ser rolado ao mesmo tempo em que a vítima rola Health (com ajustes de armaduras e outras coisas). O resultado do atacante é, então, dividido pelo do alvo e o resultado (arredondado para baixo) é quantos pontos de Heatlh o último perde. Essas contas a toda hora são um tanto chatas, mas nada muito complicado.

Matando um jogador, você ganha uma carta especial, que são os "cheats" do jogo que permitem você fazer uma série de coisas legais, divertidas e que podem deixar os outros jogadores bem irritados! Você pode ter um turno extra, ficar imune a ataques naquele turno, atravessar paredes, fazer o amiguinho se desconectar (e perder a rodada), entre várias outras cosias. É um momento Munchkin dentro do jogo que torna tudo mais caótico e divertido.

O jogo é basicamente isso, com alguns detalhes de teletransporte, recuperação de vida, itens que caem do personagem quando ele morre e você pode ir lá pegar e tudo mais. Ele é bem rápido e pode ser jogado em 1 hora mais ou menos. O ideal são partidas curtas de 3 a 5 Frags e depois começar outras. Se você gosta de um jogo rápido, de ação e com um toque de zoeira entre amigos, esse é uma ótima opção. Você encontra ele no Amazon.com, no site da Steve Jackson Games e em outros lugares que vendam Board Games em geral. Vale a pena. O valor varia entre 35 a 15 dólares geralmente. Eu estou para adquirir a expansão do jogo, FTW, para instaurar um pouco mais de caos e diversão nesse jogo.

Se você gostou da postagem, visite a página do Pontos de Experiência no Facebook e clique em curtir. Você pode seguir o blog no Twitter também no @diogoxp.