terça-feira, 8 de março de 2016

Novos Monstros para Espada & Feitiçaria no DCC RPG - Parte I

Em uma campanha de Espada e Feitiçaria, o papel dos monstros é um pouco mais específico do que o papel dos mesmos em outros jogos de fantasia mais contemporaneos, em que eles são apenas mais um tipo de oponente a ser enfrentado, funcionado quase como uma variação de humanos com cores e aparência distinta. Nos contos que inspiraram este gênero, os personagens são costumeiramente atacados por outros homens, bandidos, assassinos, piratas, bárbaros e toda sorte de pessoas, até mesmo algumas sobre o efeito de magias, maldições e artefatos, assim como feiticeiros e outros homens com poderes além dos outros mortais. Mas monstros são reservados para ocasiões e propósitos especiais.

O livro básico do Dungeon Crawl Classics possuiu uma seção com estatísticas para inimigos humanos, como bandidos, assassinos, feiticeiros, bárbaros e outros, que pode ser muito bem aproveitada para uma campanha de espada e feitiçaria. É claro que podemos também expandi-la, colocando piratas, membros da guilda dos ladrões, mestre assassino, chefe bárbaro, xamã, canibal e outros. Aliás, vamos fazer isso. Mas hoje eu queria trazer alguns monstros. Monstros mesmo. Criaturas inumanas, com objetivos, naturezas e papel que não podem ser simplesmente preenchidos por mortais. Nas postagens seguintes, além de outros inimigos humanos, vamos postar alguns animais fantásticos, bestas selvagens e outras criaturas que também tem seu papel nos contros de Espada e Feitiçaria.

Aelfiend

Aelfiend são criaturas alienígenas, vinda de outro mundo ou dimensão há milhares de anos. Sua forma verdadeira é um mistério, mas a forma com a qual costumam se apresentar aos homens é a de seres humanoides de uma beleza sobre humana, sempre nus, com vozes suaves e sedutoras. Existem apenas 3 Aelfiends em Anthelius, escondidos no Jardim Proibido, para onde as pessoas partem quando estão para morrer e entrar na morada dos Deuses. Pelo menos essa é a farsa que eles conseguiram implantar com seus servos na mente de muitas culturas pelo mundo. Todo ano, dezenas ou centenas de morimbundos são enviados em embarcações luxuosas em direção ao Jardim Proibido para que a alma desses pobres mortais possam seguir seus destinos. No entanto, o que realmente acontece é algo mais nefasto. Os Aelfiend são criaturas com fortes poderes psíquicos e ilusórios, que iludem esses mortais com imagens e sensações de conforto ao mesmo tempo que drenam sua energia e seus vida, prolongando suas vidas por milhares de anos.

Aelfiend: Inic: +2; Atq Garras +4 corpo a corpo (1d4+1) ou Choque Psíquico +5 a distância (alcance de 18m, 2d6); CA 12; DV 3d8; MV 9 m; Ação 1d20; PE magias (jogada de conjuração +6) funcionando como poderes psíquicos (voltadas para ilusão, encantamentos e manipulação); JP For +3, Ref +4, Vont +6; AL C.

O Homem Sem Rosto

Essa criatura bizarra e antiga viva entre os mortais desde que o homem se levantou entre os primatas, infiltrado entre aqueles que detém o poder, sempre assumindo um papel diferente quando acha apropriado. De aparência humanoide, muito similar ao homem, essa criatura possuia a pele acinzentada, sem pelos e um rosto sem nenhuma marca, expressão ou sinal. Ele é liso, como a de um manequim. No entanto, quando a pele do rosto de uma pessoa é esticada sobre sua face, o Homem Sem Rosto assume todas as características físicas daquela pessoa, efetivamente tomando seu lugar. É dessa forma, então, que essa criatura se mantém infiltrada nas mais altas cortes e grupos de elites até hoje. Sempre trocando de lado quando a balança de poder está para mudar. Alguns acreditam até que o Lorde Supremo de Mezzanthia seja um Homem Sem Rosto.

Homem Sem Rosto: Inic: +1; Atq Garras +3 corpo a corpo (1d4+1) ou arma; CA 12; DV 3d10; MV 9 m; Ação 1d20; PE Enfeitiçar Pessoas com Jogada de Conjuração +6; JP For +4, Ref +3, Vont +6; AL C.


Se você gostou da postagem, visite a página do Pontos de Experiência no Facebook e clique em curtir. Você pode seguir o blog no Twitter também no @diogoxp.