domingo, 18 de agosto de 2013

Bruxos & Bárbaros - Culturas - Eleanos

E a produção do próximo "preview" do Bruxos & Bárbaros não para. Depois dos Arthasianos e dos Athiggnus, trago para vocês mais uma cultura com descrição completa hoje. Aliás, ontem narrei mais uma vez a aventura "Crânio de Tuhan" do Jogo Rápido, lá no encontro de RPG Saia da Masmorra. Foi bem legal, mas os jogadores decidiram desistir de ir atrás dos tesouros mais valiosos, deixando o túmulo de Tuhan fechado, indo embora com o pouco de tesouro que já conseguiram em outros lugares. Será que foi uma sábia decisão?

Enfim, falemos então dos Eleanos, a cultura de hoje. Esses homens e mulheres são tidos como os mais avançados e civilizados de Arthasia, o continente central de Anttelius. Suas cinco maiores Cidades-Estados são o centro da civilização que ressurgiu depois da queda do Império de Sartar. Aproveitando o que seus antigos senhores deixaram para trás, esse povo rapidamente deixou a barbárie e dominou antigas ciências, arquitetura, e outras artes. No entanto, eles herdaram também outros vícios e pecados dos antigos Sartarianos, e hoje estão em plena decadência. Confira abaixo o texto (ainda pendente de revisão), que descreve essa cultura em maiores detalhes.

Eleanos

Descendentes dos Ungawa das selvas sul, os Eleanos se tornaram um dos povos mais cultos e prósperos de Anttelius. Eles foram os primeiros a se reestabelecer nas antigas cidades do Império Sartar depois de sua queda. Mezanthia, a mais antiga e próspera Cidade-Estado Eleana, contém a maior e mais completa Biblioteca de Anttelius. No entanto, por trás da aparência culta e próspera, a sociedade Eleana é decadente e hedonista. Muitos vivem em sonhos induzidos por flores lótus e outras drogas, e depois de séculos de prosperidade e evolução, essa cultura parece ter estagnado e não conseguiu avançar mais. Hoje a maior parte dos Eleanos é contente em viver nas suas cidades, assistindo lutas de gladiadores, bebendo vinho, e comendo pétalas de flores alucinógenas. Ainda assim, devido ao que já conquistaram, os Eleanos são considerados o povo mais civilizado de Arthasia.

Origem: Milênios atrás, os escravos Ungawa sobre o domínio do Império de Sartar foram divididos e separados entre as cidades imperiais, acabando por perder sua identidade, e se misturando com outros povos. Não demorou muito para esses descendentes começassem a absorver a cultura de seus senhores e de seus companheiros. Após a ruína dos Sartarianos, a qual os Eleanos creditam a si mesmos, por terem liderado uma revolução entre os escravos, os Eleanos foram os primeiros a deixar a barbárie e reerguer as antigas cidades na região, estudando o legado que ainda sobraram de Sartar. Mas ao contrário de seus antigos senhores, esse povo não se dedicou ao estudo das artes negras, e manteve sua crença nos Deuses amantes, Nolean e Iarin, que segundo eles, deu origem ao seu povo. Hoje, eles vivem nas cinco principais Cidades-Estados na região central da Planíces de Iarin: Mezanthia, Aranos, Lurian, Sania e Zialis. Todas construídas sobre as ruínas de antigas cidades Sartarianas, e ainda mantendo muito de sua arquitetura, e outras coisas remanescentes do antigo Império.

Aparência: Os Eleanos, assim como seus primos do sul, possuem uma pele escura, mas seus cabelos são mais ondulados do que crespos. Os olhos são na maioria castanhos e escuros, mas alguns poucos possuem olhos verdes. A estatura desse povo é mais baixa que o normal, graças ao sangue Ungawa, e homens medem em média 1,65m com mulheres por volta de 1,5m. Apesar disso, esse povo possui atributos físicos bem desenvolvidos e atléticos. Com lábios carnudos, narizes largos, e pele brilhante, são considerados um povo de beleza única, e em alguns lugares menos civilizados, mulheres Eleanas são vendidas como escravas por preços elevados. Em termos de vestuário, esse povo se sente mais confortável usando roupas largas, leves, de tecidos largos, como togas. É comum o uso de joias e pedras preciosas em adornos, mas sem exagero. Quando a vontade, eles preferem andar descalços, para mostrar os anéis que usam nos dedos dos pés.

Costumes: Os Eleanos são um povo extremamente culto e sofisticado. Presentes em quase todas as regiões de Arthasia, levando sua cultura, mercadorias, e serviços aos outros povos, e espalhando seu jeito de viver. As Cidades-Estados controladas por eles são uma das poucas a possuir centros acadêmicos, bibliotecas, e outros lugares de saber. Ainda que esses seja restritos apenas a nobres e estrangeiros dispostos a investir suntuosas somas de ouro, isso os põem em posição de destaque em Anttelius. Mas por trás dessa fachada nobre e civilizada esconde-se a decadência dessa cultura. Sendo adoradores dos Deuses Amantes, eles costumam organizar e se envolver em grandes orgias, com banhos comunais, regados a vinhos, e drogas alucinógenas derivadas do cultivo de flores de lótus. Esse costume eles herdaram de seus antigos senhores, os Sartarianos, que utilizavam as flores de lótus e seus efeitos para ampliarem seus sentidos, e facilitar o uso das artes arcanas. Os dois Deuses Amantes, Nolean e Iarin, são tidos como os guardiões da família, fertilidade, vida, alegria, prazer, e luxúria. Em algumas noites, de anos em anos, grandes festas que acabam em orgias são feitas em homenagem aos dois, e as crianças nascidas dessas ocasiões são tidas como abençoadas.

Organização: Esse povo vive, principalmente, nas cinco grandes Cidades-Estados da planície de Iarin, sendo Mezanthia a maior entre elas. Embora independentes entre si, os governantes dessas cidades mantém uma aliança forte entre si, e se ajudam em momentos de necessidade. Chamados de Praeses, esses homens são eleitos de dez em dez anos, podendo serem reeleitos quantas vezes conseguirem. É comum que a mesma pessoa, ou família, permaneça no poder por dezenas e dezenas de anos, já que a cada mandato, os Praeses utilizam todo sua influência para irem se consolidando no poder. Assim, nas disputas políticas Eleanas, não é incomum a troca de favores, traições, assassinatos, escândalos e outras artimanhas para desestabilizar os oponentes. Os únicos capazes de votar e serem eleitos nas Cidades-Estados Eleanas são os homens nobres desse povo. Mulheres e homens sem um alto status ainda possuem direitos sobre as leis Eleanas, mas não tanto quanto os nobres. Mesmo assim, essa cultura é uma das mais receptivas a estrangeiros, possuindo distritos e regiões onde muitas outras etnias vivem em suas cidades.

Reputação: São conhecidos pela sua sofisticação, civilidade, e cultura avançada, ao mesmo tempo que suas fraquezas, vícios, e decadência começam a ficar aparentes. Aquelas culturas que valorizam o conhecimento, a civilização e o avanço tecnológico e cultural, veem os Eleanos como um grande povo, e os respeitam, apesar de as vezes os invejarem. Entretanto, aqueles que valorizam mais a bravura, a honra, e a força, os enxergam como fracos, decadentes e a prova de que a civilização tende a ruir, inevitavelmente.

Idioma: A língua Eleana nasceu da mistura do Antigo Sartariano com o Yuzul, o idioma dos Ungawa das selvas do sul. Mesmo assim, depois de milênios de mudanças, esse idioma guarda poucas semelhanças com seus ancestrais, apesar de usar um alfabeto parecido com o Sartariano. Talvez essa língua seja a mais falada de Arthasia, já que as pessoas influentes dos outros povos a aprendam para facilitar a comunicação com essa cultura que é a mais avançada da região.

Benção: Os homens e mulheres dessa etnia são os mais cultos de Anttelius. Mesmo aqueles que não conseguem frequentar os grandes centros acadêmicos acabam recebendo uma educação informal de seus familiares mais antigos e aprendem a ler e escrever, facilitando o acesso a informações. Esse tipo de conhecimento, então, pode ser extremamente valioso para aventureiros. Gastando um ponto de Sorte o personagem pode invocar seu Conhecimento Antigo e relembrar fatos, informações, lendas, e outras histórias, sobre pessoas, lugares, objetos, monstros, e outras coisas. A quantidade e qualidade da informação obtida vai depender do critério do Cronista, mas deve ser útil e permitir algum avanço na história que se desenvolve. Pode ser que para o personagem obter um uso mais vantajoso dessa benção, ele precise ter acesso a uma biblioteca, onde ele possa consultar tomos e pergaminhos.

Aspectos Sugeridos: Atraente, Culto, Historiador, Comerciante, Político.

Bem, esses são os Eleanos, o povo que rapidamente se reergue depois da ruína do antigo império dos Reis-Bruxos, se estabeleceu no mundo, mas que agora estagnou, e se perde entre a fumaça do chá de lótus, e nos prazeres materiais que se cercaram. Será que eles ainda terão um papel importante em Anttelius?

Para acessar a página contendo todas as postagens do Bruxos & Bárbaros, clique aqui.

Para baixar o "Jogo Rápido" com regras para começar a jogar imediatamente, clique aqui.

Se você gostou da postagem, visite a página do Pontos de Experiência no Facebook e clique em curtir. Você pode seguir o blog no Twitter também no @diogoxp.