quarta-feira, 26 de agosto de 2015

O blog não morreu, só está em estado morto-vivo (temporário) - Notícias e Mortos-Vivos Alternativos

Arte de Rafael Balbi
Olá, amigos roladores de dados. Faz muito tempo que não escrevo nada por aqui, mas isso está para acabar. Aos poucos a vida vai retomando o curso normal e vou ter mais oportunidades para retomar o blog.

É importante ressaltar que esse período ausente não foi em vão e improdutivo no entanto. A tradução do Dungeon Crawl Classics RPG está no seu fim e só não foi terminada ainda por um motivo: O pessoal da New Order, que é a editora que trará esse jogo tão incrível para o Brasil (assim como trouxe vários outros) pediu para eu preparar um “Jogo Rápido” do DCC RPG nos moldes dos zines que são comuns lá fora. E foi isso que eu fiz nas últimas semanas (além, é claro de ter um filho que nasceu no dia 21 de agosto – isso mesmo, agora eu sou um papai jogador de RPG!).

Este Jogo Rápido terá todas as regras necessárias para se jogar uma aventura de nível zero no estilo funil de personagens, tão característico e aclamado do DCC RPG. Além disso, ele virá com uma aventura inédita e escrita por aqui pelo Rafael Balbi (com adições e modificações por mim) chamada Salada de Ratos. Está é uma aventura muito legal, com direito a todas as coisas de fantasia menos tradicional que o Dungeon Crawl Classics Role Playing Game exige! A intenção é ter uma quantidade impressa desse zine “Jogo Rápido” para distribuir no Wolrd RPG Fest desse ano e em outros eventos que rolarem por aí (e provavelmente em PDF também).

Outra coisa: eu, Diogo Nogueira, abri uma conta no Instagram onde compartilho fotos com comentários sobre diversos RPGs e outros jogos (Board Games, Miniaturas, Card Games) e tal. Eu adoro ver foto de pessoas jogando, de jogos, do acervo de livros de outros jogadores e tudo mais, então fiz um desses para mim, quem quiser acompanhar é só seguir @diogo_nogueira. E quem tiver um Instagram onde postam coisas desse gênero, me avisem!

Agora vamos à parte útil da postagem de hoje: variantes para mortos-vivos nos seus jogos de fantasia. Para evitarmos os velhos esqueletos e zumbis que já não dão susto nem em personagens de nível zero, que tal uma tabela com algumas variações para estas criaturas?


D4
Variação de Esqueletos
1
Órgãos ácidos: Ainda preso e enrolado aos ossos deste esqueleto estão alguns restos de órgãos digestivos da criatura. A cena é grotesca e o odor de morte é muito intenso (JP de Fort CD 12 ou ficar enjoado recebendo -1d na cadeia de dados por 1 turno). Além disso, a criatura pode, uma vez por dia, ejetar um jato de ácidos sobre uma criatura em até 3m de distância (JP de Ref CD 15 ou 1d6 de dano ácido – na rodada seguinte ele recebe 1 a menos de dano do que recebeu na anterior, a não ser que se limpe antes).
2
Olhos da morte: Os olhos deste esqueleto emitem um brilho sobrenatural e perturbador para quem olhar diretamente. Uma vez por rodada o esqueleto pode olhar nos olhos de um alvo que o atacou e força-lo a fazer uma JP de Vont ou paralisar a vítima de medo por 1d6 rodadas, enquanto ela visualiza sua própria morte.
3
Espinhos de ossos: Este esqueleto é coberto de espinhos e chifres feito de ossos, tornando o ataque corpo a corpo contra eles extremamente perigosos. Todo atacante fica sujeito a um ataque por rodada devido aos espinhos (Atq espinhos +1, 1d4 de dano). Além disso, uma única vez, esses esqueletos podem expelir todos os seus espinhos para causar uma explosão de fragmentos de ossos atingindo todos em uma área de 6m de raio (JP de Ref CD 14 ou 1d6 de dano – uma JP bem-sucedida reduz o dano à metade).
4
Aracnídeo: Este esqueleto é coberto de teias de aranhas e centenas dessas criaturas caminham pelo seu corpo freneticamente. De sua boca, uma gigantesca aranha abre sua bocarra. Os ataques deste esqueleto podem prender suas vítimas em suas pegajosas teias (teste de For CD 12 ou fica preso na teia, não podendo se afastar da criatura). Uma criatura presa passa a ser atacada, na rodada seguinte, por dezenas de aranhas (Atq mordidas +2, 1 de dano mais veneno – JP de Fort CD 10 ou 1d4 de dano adicional). A aranha da bocado esqueleto pode arremessar teias 1 vez por turno (Atq teia +3 à distância, aprisiona a vítima que não pode se mover até passar em um teste de For de CD 14 ou causar 6 de dano com armas cortantes à teia).



D4
Variação de Zumbis
1
Vermes de carniça: O zumbi está coberto de vermes nojentos que não param de se mexer e parecem querer saltar sobre os vivos que se aproximam deles. Além do dano normal do ataque do zumbi, se ele causar dano um verme de carniça para para a vítima. Esta criatura penetra sobre sua pele e se dirige ao seu coração, chegando ao mesmo em 1d4+1 rodadas, quando então mata o indivíduo. Este pode tentar tirar o verme com uma arma pequena, como uma adaga, com um teste de Agi ou Int de CD 12. Cada tentativa causa 1 ponto de dano.
2
Postulas contaminantes: O corpo do zumbi está coberto de postulas nojentas que expelem muco e outras secreções malcheirosas. Quando um ataque atinge o mesmo e causa dano, essas postulas são exprimidas e elas jorram essas secreções contra os atacantes, que devem fazer uma JP de Ref para evitar serem atingidos (CD 12 ou são atingidos). Não há nenhum efeito imediato, mas depois de um dia as mesmas postulas começam a aparecer sobre a pele do personagem e ele perde 1d3 de Vig por dia até ser curado magicamente. Se o personagem morrer assim, ele retorna como um zumbi na noite seguinte.
3
Partes independentes: O zumbi quando morto se ergue novamente na rodada seguinte, partido ao meio, cada parte com metade dos pvs originais e metade da movimentação mas com o mesmo ataque e dano.
4
Linguarudo: O zumbi possui uma língua avantajada além do normal que funciona como um membro independente. Além dos ataques normais a língua ganha um dado de ação próprio e pode atacar independentemente. Ela tem espinhos e uma secreção bastante ácida, além de poder agarraras vítimas para trazê-las à boca (Atq língua +4, 1d4+1 de dano +1d3 de ácido – vítimas devem passar em um teste de For de CD 14 ou serem agarradas e arrastadas para o alvo, sofrendo um ataque adicional de mordida).


Se você gostou da postagem, visite a página do Pontos de Experiência no Facebook e clique em curtir. Você pode seguir o blog no Twitter também no @diogoxp.