segunda-feira, 22 de abril de 2019

10 Dicas Despretensiosas Para Criação de Material de RPG


Eu sei que não sou o autor de RPG mais bem sucedido por aí. Longe disso. Mas eu aprendi muito estes últimos anos (pelo menos do meu ponto de vista) e quero compartilhar qualquer conhecimento que possa ter. Posso não ter todas as respostas, mas compartilhar as que tenho pode ajudar alguém, e pode até me ajudar se alguém apontar os meus erros e onde eu posso melhorar. O compartilhamento ajuda todo mundo, por isso é uma coisa vantajosa para todos!

1. Não espere por inspiração ou uma ótima ideia. Apenas escreva!

A verdadeira diferença não é entre as pessoas que escrevem coisas ruins e as pessoas que escrevem ótimos materiais. É entre os que fazem e os que não fazem (supondo que eles querem escrever, obviamente). Não espere por um momento mágico para começar ou a melhor ideia de todos os tempos (é muito provável que a ideia não seja tão boa assim de qualquer forma), apenas sente-se e escreva. Crie coisas, até coisas chatas. Depois de começar, você pode melhorar. Você vai ficar melhor, contanto que você comece. Inspiração pode ajudar às vezes, mas pergunte a alguém fazendo um bom trabalho e eles vão te dizer que ela só responde por 10% do seu trabalho. O resto é apenas isso. Trabalho. Comece com pequenas coisas, um NPC, um monstro, um item mágico. Depois construa em torno disso. Faça com que cada trabalho subseqüente seja tão grande quanto você se sentir confortável. Começar com coisas pequenas é importante para que você possa ver um trabalho terminado antes de ficar desmotivado.

2. Continue trabalhando. A prática nos torna "menos ruins".

Eu não vou mentir para você. No começo, vai ser uma droga. Nossas primeiras criações não serão obras-primas. As primeiras tentativas de ninguém são. Nem mesmo daquelas de pessoas que você admira. Mas o trabalho criativo, como qualquer outro trabalho, melhora com a prática. Então continue praticando, continue criando coisas e você ficará melhor. Estamos todos aprendendo, todos os dias. Todos nós queremos ser menos ruins todos os dias. Nós todos somos péssimos, mas podemos ser menos se continuarmos tentando.

3. Mantenha um caderno de anotações sempre por perto.

É difícil continuar trabalhando em nossos projetos o tempo todo, porque a vida hoje é bem agitada, certo? É por isso que você precisa de um caderno sempre ao seu lado. Ele pode ser físico ou digital (tenho um bloco de notas físico, mas também um OneNote, é muito bom). Dessa forma, sempre que tiver uma ideia, abra o caderno e rabisque suas anotações. Ter processadores de texto em seu telefone também permite que você escreva seu material onde quer que esteja, sempre que tiver tempo (no metrô, durante o horário de almoço, em festas chatas, no banheiro). Eu escrevi este post no meu celular no caminho para uma festa de aniversário!

4. Mantenha registro do seu trabalho.

Eu nunca consegui manter um diário antes. Mas uma vez que comecei a gravar e a acompanhar o que estou trabalhando e o que consegui fazer todos os dias, quase nunca esqueço de fazer um registro. Este hábito me ajuda a acompanhar o que fiz, como estou progredindo e aumenta minha confiança para ver que estou trabalhando há 180 dias seguidos. Mesmo que eu escreva apenas um parágrafo por dia, esboce algumas coisas de uma ilustração, fiz algo e guardei o momento. Isso é importante e me mantém "em movimento". É como se exercitar. Se você parar por um tempo, é doloroso voltar. Portanto, mantenha o ritmo e registre seu progresso para que você saiba o que fez.

5. Compartilhe seu trabalho e o que você está aprendendo.

Não tenha medo de compartilhar o que você está trabalhando. Na verdade, acho que isso é essencial para melhorar o seu trabalho. Quando você compartilha o que está fazendo, as pessoas interessadas nele podem ver e oferecer dicas úteis, apontar referências interessantes, apontar erros (e haverá erros, pois ninguém é perfeito). Compartilhar leva a melhorias, sempre. Sem mencionar que isso ajuda você a criar um grupo de pessoas que gosta do que você faz e compartilha seus interesses. Compartilhar também ajuda você a encontrar seu povo, sua tribo. Isso é extremamente valioso.

6. Aprenda com os outros.

Você provavelmente admira o trabalho de muitos criadores, vivos e mortos. É seu dever aprender com eles, e com seus mestres. Pegue o trabalho de quem você é fã e estude, dissecar. Descubra o que faz de você um fã desse trabalho, e veja o que você pode incorporar em seu próprio trabalho. Copie o que você ama. Não se preocupe, é muito provável que seu autor favorito tenha copiado de outro lugar. Cópia, no entanto, não é plágio. Você o modifica para se adequar ao seu trabalho, seus gostos, suas preferências. Sem mencionar que o cérebro humano é incapaz de fazer uma reprodução perfeita, sempre manchando-a com nossas próprias imperfeições. O que é ótimo. Não tenha vergonha de citar suas referências, as pessoas das quais você copiou. E, se puder, descubra de quem eles copiaram e estude o trabalho de mestrado de seus mestres.

7. Consuma coisas boas para criar coisas boas.

O que entra, sai. Se você consome muita coisa sem criatividade e chata, seu trabalho refletirá isso. Então, saia e procure as melhores coisas que puder encontrar. Tente coisas novas. Novos jogos. Novas configurações. Diferentes estilos de literatura, quadrinhos, shows, RPGs, o que for. Você sempre pode aprender algo novo de todas as grandes coisas que estão por aí. Depois de se acostumar com isso e começar a ver as coisas como o quê é roubável e o que não é, você pode até encontrar itens valiosos para roubar em material não tão bom. Eu tenho toneladas de livros de jogos. Mais do que eu jamais poderia usar. Mas eu tento ler todos eles, para procurar todas as coisas boas que eu possa usar. Eles me inspiram. Eles me ajudam a melhorar.

8. Aceite críticas, ignore insultos.

Como eu disse, nem tudo que você faz será bom. Críticas, boas críticas, ajudarão você a melhorar sua produção. Às vezes o primeiro impulso é desacreditar a crítica e defender nosso trabalho. Tente evitar isso. Se for preciso, deixe a crítica ficar lá por alguns dias e olhe para ela com uma mente aberta. Pode ter alguma verdade nela. Agradeça a pessoa e pense sobre ela. Você pode nunca concordar com isso, mas se ela fizer você pensar, é bom. Você pode confirmar sua ideia original, torná-la mais forte ou alterá-la e melhorá-la. Insultos e críticas de “trolls” são uma coisa totalmente diferente. Apenas dizer que você um bosta ou que seu trabalho é péssimo sem oferecer algo para ajudá-lo a melhorar não é nada valioso. Ignore esses comentários. Exclua, bloqueie a pessoa, seja como for. Você não precisa aguentar isso e não precisa dar audiência a eles. Se alguém viesse à sua casa e cagasse no chão, você não deixaria as fezes ali (sim, eu tirei isso do Mostre Seu Trabalho de Ashton Kleon).

9. Seja interessado para ser interessante.

Para que seu trabalho seja significativo, você precisa ser apaixonado pelo que está criando. Para ser interessante, você tem que estar interessado e demonstrar esse interesse. Seja apaixonado pelo que você gosta. Compartilhe seus pensamentos sobre seus jogos favoritos, livros, quadrinhos e tudo mais. Isso diz do quem você é e identifica seu DNA criativo. Compartilhe as coisas de outros criadores de quem você gosta. Se interesse por essas coisas. Se você curte esses materiais, isso significa que talvez o seu material também tenham algo de interessante para os outros. Sem mencionar que é muito triste ver alguém que pensa que tudo é apenas sobre eles. Toda criação é de fato colaborativa.

10. Use seus "finais" como um novo começo.

Se você terminar de trabalhar em algo, procure por outra coisa para trabalhar. Se você está mantendo um caderno perto de você, você provavelmente terá uma tonelada de outras coisas nais quais você pode querer trabalhar depois. Portanto, preste atenção ao seu trabalho e, provavelmente, ele lhe dirá para onde ir em seguida. Comecei a escrever regras da casa para jogar jogos de espada e feitiçaria usando o DCC RPG. Então isso me levou a criar um sistema que encaixaria tudo o que eu queria para uma campanha de espada e feitiçaria, jogando fora tudo que eu não achava necessário. E de lá eu criei um jogo de ficção científica com o mesmo sistema e a mesma sensação "pulpy" e um RPG de fantasia urbana com toque de horror e aventure. Agora estou trabalhando em um kit de ferramentas e uma nova edição para o meu jogo de espada e feitiçaria, mas tenho notas para muitas outras coisas que quero criar! Este post é o resultado de aprender coisas e terminar algumas das minhas criações. O segredo é nunca parar.

Eu acho que é isso por enquanto. Eu provavelmente posso aprofundar cada uma dessas 10 dicas para fornecer mais pensamentos sobre elas, mas temos que começar em algum lugar. Isso, é claro, não é uma receita de bolo para o sucesso (eu me considero bem-sucedido, mas minha referência pode ser diferente de outra pessoa), mas são coisas que têm funcionado para mim. Se você tem algo mais para adicionar, por favor faça. Se eu escrevi algo errado, me ajude a aprender o caminho correto. Quem sabe não podemos aprender algo novo!

Se você gostou da postagem, visite a página do Pontos de Experiência no Facebook e clique em curtir. Você pode seguir o blog no Twitter também no @diogoxp.

10 comentários:

  1. Era exatamente o tipo de coisa que eu precisava ler hoje. Parabéns pelo texto!

    ResponderExcluir
  2. Você cria excelentes materiais de RPG. Espero ansioso pela edição em português do ES&FC. Suas dicas são bem vindas.

    ResponderExcluir
  3. Muito bom! Obrigado pelas dicas.

    ResponderExcluir
  4. O blog virou site. Grande post, grandes dicas. Escrever algo tão grande em celular deve cansar.

    ResponderExcluir
  5. Todas as dicas são muito boas. Principalmente a de anotar idéias e começar com pequenas criações. As vezes fazer um personagem da uma cara para toda uma gama de criações.

    ResponderExcluir
  6. Muito bom o texto.

    Tenho lido bastante coisa do seu blog.

    ResponderExcluir
  7. Muito bom o texto! Parabéns!

    Gostaria de saber se vai voltar com a série "O que vocês veem" utilizo muito em minhas mesas e acho que deixa o mundo mais vivo!

    Ótimo trabalho! Abraços!

    ResponderExcluir
  8. Olá, Diogo!
    O mais interessante no post é que ele serve para qualquer tipo de trabalho criativo, como escrever um conto por exemplo. O Alan Moore, autor de quadrinhos, diz que uma boa forma de começar a aprender a escrever é começar com histórias curtas, de três ou quatro páginas. É exatamente isso que vc fala quando diz que tem de começar de algum lugar: um NPC, um item mágico, uma imagem. O que eu mais gostei no post foi isso, serve para qualquer trabalho criativo, serve para a vida. RPG é isso... :)

    ResponderExcluir